iphone

Muitos smartphones têm falhas após o lançamento. Alguns erros são sérios e outros são resolvidos com atualizações simples. Agora, ficou claro que uma fraqueza do iPhone é surpreendente: os pesquisadores descobriram que o smartphone da Apple é “alérgico” ao hélio.

Como isso é possível? Quando o iPhone fica em um lugar com hélio, ele fica inutilizável por vários dias. O mais curioso sobre a descoberta é que esse gás não afeta os dispositivos com Android.

Como eles descobriram?

Segundo o site iFixit, a descoberta foi 100% casual. Aconteceu durante a instalação de um scanner de ressonância magnética em um hospital perto de Chicago, Estados Unidos, quando dezenas de unidades do iPhone entraram em colapso.

Primeiro pensaram que a máquina emitia alguma onda que afetava os telefones. Então eles encontraram um vazamento de hélio e perceberam que esse elemento era responsável pelas falhas.

O iPhone teve vários erros: alguns ficaram inutilizáveis, outros com dificuldades na cobertura móvel, erros na tela e outros problemas que levavam muitos dias para desaparecer.

Por que iPhone e não outros?

Para começar, deve-se dizer que o hélio pode penetrar nos telefones, mesmo aqueles que têm proteção contra poeira e água. Por outro lado, foi confirmado que a falha afeta o iPhone 6 e o ​​Apple Watch.

Qual é a explicação? Por que esses produtos da Apple sofrem com o hélio, enquanto os com android estão imunes? Especialistas descobriram que a falha é um componente particular dentro do iPhone.

A maioria dos Smartphones no mercado tem osciladores de quartzo dentro deles, que quando falham (se eles pararem de vibrar para uma sequência específica) geram problemas na operação geral. Os iPhones têm osciladores menores chamados MEMS. Ao contrário do quartzo, esses osciladores são afetados pelo hélio. O próprio fabricante o avisa.

A solução? Deixe o telefone “respirar” por uma semana inteira longe do hélio, e ele vai voltar a funcionar.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.