A comunidade de imigrantes brasileiros no Japão é gigante, são mais de 200 mil habitantes espalhados pelo país. Muitos deles são parentes de japoneses que deixaram o Japão durante a Primeira Guerra Mundial.

Viver no exterior pode ser difícil, não ter seus alimentos favoritos, jornais e lidar com coisas simples como o banco pode ser um pesadelo. Mas, para os brasileiros que estão no Japão, isso foi resolvido. As empresas brasileiras têm frotas de lojas portáteis que enviam para visitar os imigrantes.

Grande parte dos brasileiros no Japão trabalham nas fábricas de automóveis espalhadas por todo o país. A falta de uma população centralizada significava que não era viável que as lojas brasileiras criassem grandes empresas permanentes, em vez disso, optaram por pequenas lojas, que abrem por pouco tempo no meio de semana e depois vão até a comunidade após o horário de trabalho e nos fins de semana.

O serviço mais popular é a van do Banco do Brasil que presta serviços bancários. Outras vans, possuem comidas brasileira. Há também, veículos que vendem jornais e outros itens familiares.

Os serviços ajudam muito trabalhadores brasileiros, pois no Japão eles são pagos por hora, tornando impossível tirar um tempo de folga durante o dia para atender às necessidades bancárias, por exemplo. É quase impossível de resolver assuntos bancários fora do horário normal do banco. O uso do banco local do Brasil também é um boom para os imigrantes que regularmente enviam dinheiro para casa.

“Eu posso fazer meu banco e fazer compras juntos no meu dia de folga”, explicou Kaline Lissa Kaneko, brasileira que trabalha no Japão.

Este grande número de brasileiros no Japão está aumentando devido aos salários mais altos e à escassez de trabalhadores japoneses. Os descendentes são elegíveis para um visto especial que lhes confere o direito de trabalhar em tempo integral. Espera-se que os números aumentem se o visto for estendido para incluir familiares da 4ª geração.

O sentimento de conexão com o lar é uma parte crítica do trabalho fora de seu país natal para muitos imigrantes. Ser capaz de ficar conectado às notícias e ter acesso a ingredientes e alimentos familiares pode aliviar o estresse de estar tão longe de casa.

Lilian Terumi Hatano, professora associada de sociologia da Universidade de Kindai em Osaka e filha de imigrantes japoneses no Brasil, diz : “É muito importante para a comunidade ter um acesso fácil a esse tipo de serviço, especialmente nos fins de semana ou feriados “.

O Japão é o maior mercado de varejo do Banco do Brasil fora do Brasil.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.