Veja essas fotos que demonstram todo o metal extraído de minas

Todos nós já tivemos contato com algum metal precioso, seja a platina em nossos carros ou o ouro em nossos anéis. Mas, o que não temos noção é da longa jornada para chegar onde estão hoje.

Embora possamos encontrar muitos recursos sobre como o ouro e outros metais são extraídos, muitas vezes pode ser difícil entender a magnitude de certas operações de mineração. Podemos ouvir algo como: extraímos 1 milhão de toneladas de metal de uma mina, o que pode parecer muito, mas esse número significa quase nada para você se você não consegue entender o montante visual que é isso.

Então, um artista teve a ideia de colocar o produto final de muitas minas em perspectiva da mina como um todo e, ao fazê-lo, criou algumas das imagens mais fascinantes que já vimos.

O projeto é chamado For What It’s Worth , de Dillon Marsh, um fotógrafo sul-africano. Ele queria quantificar os resultados das minas visualmente.

Parte de sua inspiração por trás do projeto foi o turbilhão do boom econômico e a eventual perda que a mineração pode trazer para uma cidade. “É uma indústria que moldou a história e a economia do país tão radicalmente”, diz Marsh. As operações de mineração muitas vezes trazem milhares de trabalhadores para lugares previamente silenciosos e pobres, e tudo na cidade é focado nesta indústria. Quando as minas secam ou são consideradas não lucrativas, essas cidades mineiras são muitas vezes deixadas para corroer de volta ao chão.

Para criar todas as imagens vistas abaixo, Dillon capturou fotografias das minas originais. Ele reuniu todos os dados necessários sobre a quantidade de metal coletado e desenvolvido imagens CGI das massas de metais em proporção real. Depois de inserir os modelos CGI nas imagens e renderização, ficamos com informações fascinantes sobre a magnitude ou, muitas vezes, o produto surpreendentemente pequeno de determinadas minas.

Quando vemos operações de mineração massivas, muitas vezes não percebemos quão pouco da rocha que está sendo extraída pode ser transformada em metais utilizáveis.

Todas as seguintes imagens foram capturadas de minas sul-africanas locais para a área onde Dillon mora. Abrangem principalmente cobre.

Veja as fotos fascinantes abaixo:

Jubilee Mine, Concordia – 6.500 toneladas

Palabora Mine, Phalaborwa – 4,1 milhões de toneladas

Nababeep South Mine, Nababeep – 302,791 toneladas

West O’okiep Mine, Okiep – 284,000 Toneladas

Mina de Tweefontein, Concordia – 38.747 toneladas

Marikana Mine – 4.230 toneladas

West Rand Gold Field – 3.172 toneladas