Uma empresa no Japão planeja construir o maior arranha-céus de madeira do mundo até 2041, para marcar o 350º aniversário da empresa. A empresa japonesa Sumitomo Forestry disse que 10% da torre de 70 andares será aço. O resto será feito a partir de 180 mil metros cúbicos de madeira.

A torre, que está sendo designada como Projeto W350, terá cerca de 8.000 apartamentos. Haverá árvores e vegetação nas varandas em todos os andares, de acordo com o site da empresa.

Para proteger contra os terremotos regulares de Tóquio, haverá chaves diagonais de controle de vibração de aço no centro da coluna de madeira. Prevê-se que o prédio custe cerca de US $ 5,6 bilhões (600 bilhões de ienes japoneses). Este é aproximadamente o dobro do custo de um grande arranha-céu com o mesmo tamanho feito de modos convencionais.

A empresa no entanto disse que, devido a desenvolvimentos tecnológicos, esperava que os custos caíssem antes que o prédio fosse concluído em 2041. O objetivo final, segundo a empresa, é criar uma cidade ecológica de arranha-céus feita de madeira que também ajudará a transformar a cidade em uma floresta.

O conceito para o edifício foi elaborado pelo Laboratório de Pesquisas Tsukuba da Sumitomo, que projetou um plano para um arranha-céu com 70 andares acima do solo. O design foi feito de uma combinação de madeira e aço, com madeira representando 90% do material de construção.

A empresa trabalha em conjunto com designers de arquitetura da Nikken Sekke . A torre completa foi projetada para ser o lar de lojas, escritórios, um hotel e unidades residenciais. Os esboços dos designers também mostram amplos espaços abertos internos, recursos de água, um telhado de jardim e amplas varandas cobertas de vegetação.

Madeira em edifícios públicos

Em 2010, o Japão aprovou uma lei que exigia que as empresas de construção usassem madeira para edifícios públicos com menos de três andares. Em todo o mundo, arranha-céus de madeira podem ser encontrados no momento. Os exemplos variam de um prédio de escritórios de 18 andares em Minneapolis, feito de madeira, para um  prédio de 53 metros de altura com apartamentos para estudantes em Vancouver, Canadá.

Este tem atualmente o título de arranha-céu de madeira mais alto do mundo. Também há propostas para outros arranha-céus de madeira, como um edifício de 244 metros em Chicago.

Também é observado um número crescente de empresas de arquitetura em todo o mundo se convertendo no uso da madeira como o material de construção primário para edifícios maiores.

Os edifícios de concreto e aço são considerados responsáveis ​​por cerca de 8% e 5%, respectivamente, das emissões em todo o mundo, devido à liberação de gases que deixam para trás.

Madeira tem menor liberação de gases poluentes

No entanto, a madeira é diferente, pois armazena carbono em vez de emitir de volta à atmosfera. Também ajuda que o Japão tenha grandes florestas, que cobrem cerca de dois terços da área terrestre do país.

Um dos desafios para um projeto como este é a resistência ao fogo. Mas a madeira laminada cruzada, que é um material de construção cada vez mais difundido, é projetada para ser resistente ao fogo. Em comparação com o aço, permanece mais estável na estrutura se submetido a altas temperaturas.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.