Que a iluminação pode mudar o visual de qualquer ambiente ninguém tem dúvida. Mas já imaginou a iluminação mudar conforme o som e do ar ambiente em volta do espaço? E toda essa iluminação contribuindo para um visual muito mais tecnológico nas ruas de cidades como São Paulo, por exemplo?

Tudo isso foi projeto do arquiteto Guto Requena, em que busca sempre ousar em seus projetos experimentando tecnologias digitais em harmonia com o emocional.

Para tal, o projeto foi uma nova fachada para o Hotel WZ Hotel Jardins, onde desdobrou a pesquisa de seu Estúdio sobre o conceito da “Cidade Hackeada”, que provoca assim transformações positivas pelas cidades, espaços públicos e arquitetura, unindo sistemas poéticos e funcionais que geram mudanças em tempo real.

Para revestir a fachada do edifício foi usada chapas metálicas, criando uma pele pixelada nas cores dourado, azul e também cinza. O desenho foi gerado por um software paramétrico a partir da analise dos sons em volta do edifício, obtendo como resposta diversos padrões gráficos.

O resultado final representa visualmente a paisagem sonora de  uma das principais avenidas da cidade de São Paulo, a Avenida Rebouças.

Quando escurece a pele metálica permanece acesa com diversos padrões que são interativos. Esta “Criatura de Luz” habita a fachada do hotel e tem um comportamento próprio, reagindo em tempo real à diferentes estímulos. Foram instalados sensores em volta de todo o edifício, coletando o impacto nos movimentos e formas da ”Criatura”.

Outro grupo de sensores coleta a qualidade do ar, modificando suas cores. Um aplicativo para celular também permite a interação direta do público com a ”Criatura de Luz” através do toque com os dedos ou até mesmo da voz.

Veja mais imagens do projeto aqui.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.