Um tal zumbido tem sido ouvido por anos e até um mapa foi criado identificando pontos onde alguém relatou ter ouvido um ruído de baixa frequência cuja origem não poderia ser identificada.

O fenômeno já foi pauta em diversos jornais, sendo o mais famoso deles publicado em 1977 pelo britânico Sunday Mirror, em que um artigo com título “Have You Heard the Hum?” (‘Você já ouviu um Hum?’). Neste caso, 800 pessoas entraram em contato com jornal afirmando ter ouvido o tal zumbido. Apesar de haver relatos antigos, que datam 1828, o misterioso ‘som’, até então, nunca tinha sido identificado. Contudo, agora, cientistas franceses afirmam ter descoberto o motivo do tal “hum”.

Os cientistas sabem há muito tempo que os terremotos podem fazer a terra soar como um sino por dias ou meses. No entanto, no final de 1990, sismólogos descobriram que o mundo também vibra constantemente em frequências muito baixas, mesmo quando não há terremotos e que são causadas pelas ondas do oceano. Este fenômeno é chamado atividade microssísmica e é muito fraco para os seres humanos sentirem.

Sendo assim, muitos cientistas já começaram a relacionar os misteriosos zumbidos como efeito desse fenômeno. Em teoria, eles propuseram que as vibrações foram geradas por enormes ondas do mar, que pode se estender por todo o caminho até o fundo dele.

Outra ideia sugerida fala sobre a colisão de ondas que acaba por desencadear os tremores. Porém, nenhuma das ideias poderiam ser responsáveis por toda a gama de vibrações que foram observadas nos sensores de terremoto. O novo estudo combina essas duas teorias em um modelo que responde pelos sinais microssísmicos, citado anteriormente.

Eu acho que o nosso resultado é um passo importante na transformação do misterioso ruído em um sinal entendido”, disse o principal autor do estudo Fabrice Ardhuin, oceanógrafo do Instituto Francês de Investigação para a Exploração do Mar, ao Live Science.

Usando modelos de computador específicos, os cientistas descobriram que as colisões das ondas do mar poderiam gerar ondas sísmicas que levam até 13 segundos ou menos para completar uma ondulação. Quando se tratava de ondas lentas, eles descobriram que as ondas do oceano se moviam sobre o fundo do mar e poderiam gerar ondas sísmicas com uma frequência de 13 a 300 segundos. O mistério dos zumbidos, nesse caso, vem dessas ondas mais longas. A pressão delas no fundo do mar faz com que soe como toque de sinos na Terra, disseram os pesquisadores.

De acordo com Ardhuin, uma melhor compreensão deste “hum” poderia ajudar os cientistas a gerar mapas melhores do interior da Terra. Estas ondas sísmicas penetram profundamente o manto do planeta e, potencialmente, todo o caminho para o núcleo da Terra. Isto significa que analisar estas ondas poderiam ajudar a produzir uma imagem mais detalhada da estrutura do planeta.

O estudo completo de Ardhuin e seus colegas Lucia Gualtieri e Eléonore Stutzmann do Instituto Paris de Física da Terra foram publicados pela revista Geophysical Research Letters.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.