Uma imagem da nave Cassini sobre Saturno. Fonte: NASA

Por quase três décadas, os pesquisadores trabalharam para projetar, construir, lançar e operar uma missão sem precedentes para explorar Saturno.

Chamada Cassini-Huygens – ou Cassini, a  nave espacial dourada  lançada em outubro de 1997, caiu em órbita em torno do gigante saturno em julho de 2004 e tem documentado o planeta e sua variedade vertiginosa de luas desde então. Cassini é um robô de 2,78 toneladas que possui muitos instrumentos delicados em seu interior.

Mas tudo isso deve chegar a um fim. E para a sonda de 3,26 bilhões de dólares da NASA, esse dia será sexta-feira, 15 de setembro de 2017.

Durante uma  conferência de imprensa realizada  pela agência espacial dos EUA em 04 de abril, os pesquisadores explicaram por que eles estão matando sua nave acarinhada com o que eles chamam de ” Grand Finale “. A manobra usará as fugazes reservas do combustível da Cassini e colocará o robô em rota de colisão com Saturno.

“As próprias descobertas da Cassini foram a sua morte”, disse Earl Maize, engenheiro do JPL (Jet Propulsion Laboratory) da NASA, que gerencia a missão da Cassini.

Cassini encontrou escondido debaixo da crosta gelada um oceano quente de água salgada encelado, uma grande lua de Saturno que vomita água no espaço. A sonda da NASA voou através desses  jatos de vapor e gelo  em outubro de 2015, “provou” o material e descobriu indiretamente a composição do oceano subterrâneo.

“Não podemos arriscar um contato inadvertido com esse corpo intocado”, disse Maize. “Cassini tem que ser colocada em segurança, e como queríamos ficar em Saturno, a única opção era destruí-la de alguma forma controlada”.

Eles planejam espremer cada último byte de dados que podem do robô, até que Cassini se transformae em um cometa radioativo brilhante acima das tempestades de Saturno.

“Estamos chegando ao fim e, como ele está sem combustível, as coisas que ela pode fazer são bastante limitadas – até que decidimos uma nova abordagem”, disse Jim Green, líder do programa de ciência planetária da NASA, durante a conferência de imprensa .

A NASA poderia ter impulsionado a Cassini para outro planeta – talvez Urano ou Netuno em 2010, no entanto, os gerentes de missão decidiram mantê-lo em torno de Saturno, argumentando que poderiam abstrair mais dados científicos da missão lá. Mas isso efetivamente condenou a espaçonave a morte.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.