(Crédito: Richard Bradford/Shutterstock)

Tráfego intenso de veículos em pontes e viadutos faz com que suas estruturas de concreto se movimentem. Para tanto, esse tipo de obra fica naturalmente sujeita a fissuras e outras patologias, pois as estruturas de concreto acabam se chocando entre si.

Para evitar que esses problemas venham a acontecer, as pontes e viadutos devem sempre contar com juntas de dilatação. O que seria? Uma espécie de fenda que faz a ligação entre os elementos estruturais, evitando fadigas no tabuleiro, por exemplo.

O controle de qualidade das juntas de dilatação é detalhado por normas internacionais que estabelecem requisitos mínimos empregados ao material. Além do mais, a NBR 7.187 Procedimentos para projetos de pontes de concreto armado e de concreto protendido, publicada em 2003 pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), prevê algumas normas aos componentes das juntas de dilatação.

Há dois tipos de juntas de dilatação para viadutos e pontes: as abertas, com os lados de concreto armado com ou sem cantoneiras; e as fechadas, que podem ser preenchidas com diferentes materiais. Conferindo assim uma vida útil maior, por evitar a passagem de águas pluviais na estrutura de concreto.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.