Melhorias para o desempenho de motores automotivos, sistemas de regeneração de energia e tecnologia que aproveita os gases da exaustão para gerar combustível também foram os focos no projeto.

De acordo com um balanço apresentado no mês de março deste ano pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), entre dezembro do ano passado e fevereiro deste ano, houve uma queda de 14% no número de mortes no trânsito nas rodovias federais. Pensando em reduzir ainda mais essa estatística, os alunos de Engenharia Mecânica da FEI desenvolveram uma solução para aumentar a segurança dos usuários de ônibus rodoviário, que muitas vezes são vítimas fatais em caso de tombamento desses veículos.

Com o formato de uma espinha dorsal, o SafeBus é um monobloco desenvolvido para ser aplicado nos ônibus, como uma estrutura reforçada, com o objetivo de proteger ao máximo a integridade física de seus usuários.

Além do SafeBus, os alunos da FEI também têm trabalhado e desenvolvido projetos com foco na melhoria para motores automotivos e de regeneração de energia.

Confira abaixo alguns desses projetos:

Ecoflow: estudo e desenvolvimento de um cabeçote de alta eficiência energética para um motor movido a etanol, que tem como objetivo reduzir a rotação de torque máximo e aumentar assim os rendimentos mecânico, volumétrico e térmico, resultando dessa forma na redução de consumo de combustível.

BERS: Pensando no futuro, onde uma das tendências é o desenvolvimento de veículos eficientes, o projeto BERS realizou uma análise experimental de um sistema de regeneração de energia, através do movimento oscilatório da suspensão de ônibus urbanos, tirando carga do alternador e melhorando assim a eficiência do motor.

ReTech-EGR: tecnologia que aproveita os gases da exaustão para gerar hidrogênio, que servirá como combustível para ser usado no motor, reduzindo o consumo de combustível e a emissão de poluentes.

Spark-D: o projeto visa a implementação de um motor que trabalha, em plena carga, em baixas rotações com ignição por compressão; e em altas rotações com ignição por faísca, unindo as vantagens dos ciclos Otto e Diesel e aumentando a eficiência do motor, além de reduzir o consumo de combustível e a emissão de poluentes.

TLK: Para reduzir o atraso nas respostas dos motores turbinados em veículos pesados, o projeto TLK utiliza e modifica componentes pneumáticos já presentes em caminhões comerciais, fazendo com que o motorista acelere menos e assim reduza o consumo de combustível.

WaterJet: Pensando na longevidade e desempenho dos motores, WaterJet é um sistema de injeção de água que corrige o efeito de detonação nos motores bicombustíveis. O estudo teve foco em reduzir a temperatura da câmara de combustão, para que a detonação seja eliminada.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Para você que está procurando Bolsa de Estudo, temos bolsas de até 75% em mais de 1.200 faculdades de todo o Brasil. Encontre a sua Bolsa de Estudo clicando aqui.