Rupert Stadler, o CEO da Audi, foi preso hoje devido ao escândalo de diesel que tem assombrado a empresa. Os procuradores da cidade de Munique afirmam que Stadler foi detido devido à possibilidade de que ele possa perturbar a investigação em curso pelas autoridades do país. Esta situação lançou a Volkswagen (empresa da qual a Audi faz parte) numa crise de liderança.

A notícia da prisão surge num momento em que o novo CEO do grupo Volkswagen, Herbert Diess, está tentando introduzir uma nova estrutura de liderança no grupo que incluia Stadler. O objetivo destas mudanças são acelerar o processo de transição para a produção de carros elétricos.

“Enquanto parte da investigação do caso do diesel e os motores da Audi, os procuradores de Munique executaram um mandato de prisão contra o Professor Rupert Stadler a 18 de Junho de 2018,” pode-se ler no comunicado dos procuradores de Munique citado pela CNBC.

Tanto a Audi como a Volkswagen confirmaram a detenção de Stadler, mas preferiram afirmar que todos  são inocentes até que provem o contrário.

Já Stadler, ainda não emitiu qualquer comunicado referente a sua detenção. Um porta-voz da Porsche SE, outra das companhias associadas à Volkswagen e Audi, afirmou que esta detenção será discutida internamente.

Você sabe o que é o escândalo do diesel?

Em Setembro de 2015, a Volkswagen admitiu a utilização de software ilegal para enganar os testes de emissões dos Estados Unidos da América referentes aos seus motores a diesel. Este caso foi seguido por um aperto regulatório na indústria automóvel sem precedentes.

Os Estados Unidos decidiram avançar com queixas contra o antigo CEO da Volkswagen, Martin Winterkorn, em Maio deste ano. Porém, é pouco provável que Winterkorn venha a enfrentar os tribunais americanos porque a Alemanha não tem o hábito de extradição a países fora da União Europeia.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.