Edith Clarke foi a primeira engenheira eletricista do mundo. Mais tarde ela se tornou a primeira professora de Engenharia Elétrica na Universidade do Texas, em Austin.

Edith se especializou em análise de sistemas de energia elétrica e mais tarde escreveu o livro  Circuit Analysis of AC Power Systems.

Nascida em fevereiro de 1883, ela lideraria uma carreira estelar rompendo muitos inícios para as mulheres da comunidade de engenharia elétrica.

Ela morreu em outubro de 1959. Hoje ela ainda é tão altamente respeitada postumamente quanto na vida.

Infância

Quando jovem, Edith sofria do que agora seria diagnosticado como uma “dificuldade de aprendizado” em relação à leitura e à ortografia. Ela demonstrou, no entanto, uma aptidão excepcional para a matemática e os jogos de cartas.

Edith ficou orfã aos 12 anos de idade, ela e seus irmãos foram criados por um tempo por seu tio. Ele serviu como seu tutor legal por um curto período de tempo antes de mandá-la para o internato em Maryland. Uma vez que ela atingiu a idade de 18 anos, ela herdou uma pequena quantia de dinheiro da propriedade de seus pais.

A ascensão de Edith Clarke: Programa de EE da AT & T e do MIT

Sua educação foi financiada usando sua herança. Na Pós-graduação, Edith ensinou matemática e física em uma escola particular feminina em São Francisco. Ela então mudou de posição para lecionar no Marshall College em Huntington, West Virginia.

No outono de 1911, Edith Clarke se matriculou como estudante de engenharia civil na Universidade de Wisconsin-Madison .

Durante as férias de verão após seu primeiro ano, em 1912, ela trabalhou como “Assistente de Computação” para o engenheiro de pesquisa da AT & T, Dr. George Campbell. Edith ficaria tão impressionada com o trabalho que decidiu ficar na AT & T para treinar e gerenciar um grupo de matemáticos.

Edith Clarke se junta à General Electric

Apesar de seu tempo de sucesso no MIT, Clarke não conseguiu encontrar trabalho como engenheira. Mas ela encontrou trabalho em outro lugar.

Em junho de 1919, Edith assumiu um emprego como  “computador humano” para a General Electric em Schenectady, Nova York. Aqui ela supervisionou outros “computadores” no Departamento de Engenharia de Turbinas.

Calculadora Gráfica de Clarke, uma ótima ferramenta para engenheiros

Ela planejou a Calculadora Clarke, que era uma calculadora simples baseada em gráficos para resolver equações de linha envolvendo funções hiperbólicas. A criação de Edith permitiria que engenheiros elétricos simplificassem grandemente os cálculos de indutância e capacitância em linhas de transmissão de energia.

Edith também se tornou a primeira engenheira a obter uma posição profissional junto à Sociedade de Honra de Engenharia, Tau Beta Pi.

Em 2015, ela foi honrada postumamente ao ser indicada para o National Inventors Hall of Fame (NIHF).

Edith foi um dos 22 engenheiros e cientistas iniciados no NIHF que foram, em algum momento, empregados pela GE. Todos esses são homens, exceto a Sra. Clarke e a física Katherine Blodgett.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.