A Internet das Coisas Industrial (IIoT) não visa a eliminação dos atuais sistemas de automação e sua substituição por novos sistemas. Os usuários finais, por exemplo, já investiram milhões de reais em automação industrial e sistemas de controle e não estão interessados em investir outros milhões para substituir esses sistemas por novas tecnologias. Os usuários finais também resistem a mudanças rápidas e radicais devido ao crescente risco de tempo parado e seus custos associados.

A IIoT é apresentada, de maneira geral, como uma revolução que está mudando a cara da indústria de uma maneira mais profunda. Pra falar a verdade, trata-se de uma evolução que tem suas origens em tecnologias e funcionalidades desenvolvidas por fornecedores de automação visionários há mais de 15 anos. Acredita?

À medida que as normas globais necessárias vão se consolidando, pode levar mais 15 anos para concretizarmos o pleno potencial da IIoT. Aliás, o benefício da IIoT reside em sua capacidade de interligar sistemas de automação com os sistemas de planejamento corporativo, programação e também ciclo de vida dos produtos, para permitir um maior controle dos negócios.

Embora seja difícil prever o impacto da IIoT a longo prazo, três ambientes operacionais distintos surgirão como áreas primordiais, que irão iniciar a transição gradual para a IIoT.

Muitos obstáculos precisarão ser superados antes que a próxima geração de sistemas IIoT seja amplamente adotada. Entre elas temos o estabelecimento de normas industriais sobre a IIoT, proteção via cibersegurança, e adaptação da força de trabalho aos novos conjuntos de capacitações.

Os três ambientes são: Controle Corporativo Inteligente, Gestão do desempenho dos ativos , Eficiência Operacional. Clicando aqui, você terá mais detalhes de cada um.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.