Os quatro parâmetros de avaliação de ideias podem, segundo o excelente trabalho citado na referência, constituir um ótimo modo de julgar ideias individualmente, ou compará-las.

Como? Utilizando, novamente com base na opinião de uma equipe, a tabela abaixo:

  Peso 0 1 3 5 Nota N*P
Necessidade do Consumidor              
1-Probabilidade de aceitação pelos consumidores 4 Nula Baixa Média Alta    
2-benefícios únicos para o consumidor/vantagem competitiva 5 Inexistente Pequeno Médio Grande    
Viabilidade comercial              
3-Participação no mercado (fatia estimada) 4 Nula Pequena Média Alta    
4-Probabilidade de crescimento do mercado 3 Nulo Pequena Média Alta    
Viabilidade Econômica              
5-Investimento Total (P&D, Mkt, Produção, etc.) 5 Muito Alto Alto Médio Baixo    
6-Retorno sobre o investimento 3 Nulo Baixo Médio Alto    
Viabilidade Técnica              
7-Potencial Técnico para o desenvolvimento 3 Nulo Baixo Médio Alto    
8-Aproveitamento das competências atuais/pretendidas 4 Nulo Baixo Médio Alto    
9-Tempo de desenvolvimento e introdução do produto no mercado 5 Muito grande Grande Médio Pequeno    
Pontuação:            

 

Nesta tabela, você e sua equipe darão uma nota de consenso a cada um dos itens, em Nota; depois, multiplicarão cada nota pelo respectivo peso do item, e este valor será o (N*P). Depois, somarão a coluna (N*P), e então a nota da ideia, segundo a opinião de vocês, será:

Nota da ideia= (Soma de N*P/36)*2

Daí, quanto maior for a nota, melhor poderá ser a ideia; isto permite comparar as ideias entre si, bem como achar pontos falhos na mesma, que eventualmente poderão ser trabalhados, de modo a aumentar sua viabilidade…

Verifique, por exemplo, que uma péssima ideia, que tiraria nota zero em todos os itens, teria nota zero; e uma ótima ideia, que tiraria cinco em todos os itens, ficará com nota dez…  Legal, não? No próximo “Engenharia em Pauta” vamos trabalhar em um exemplo?

Referência:

Coral, Eliza. Organização e planejamento para Inovação, Apostila de curso de mesmo nome, oferecido pela ANPEI – Associação Nacional de Apoio às Empresas Inovadoras. 2010.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Compartilhe:
Publicação anteriorA Google está oferencendo 200 mil dólares para quem encontrar falhas de segurança no Android
Próxima publicaçãoAssista ao vídeo: Relâmpago McQueen controlado por um celular
É graduado em Engenharia Elétrica (Instituto Nacional de Telecomunicações – INATEL), e pós-graduado em Docência do Ensino Superior em Educação. Foi professor, desde 1964, em diversos cursos técnicos, de engenharia, e de extensão, em diversas áreas técnicas, bem como em empreendedorismo e inovação. Também criou e coordenou diversas atividades ligadas ao desenvolvimento do empreendedorismo, no Inatel. Atualmente participa de programas de extensão e pesquisa ligados ao empreendedorismo, criatividade e inovação.