Interessante: é normal pensarmos em nossa inovação como algo pessoal, só nossa, e que nos deve render bons resultados… Mas, nos tempos modernos, tal conceito, às vezes, precisa ser revisto. Pode ser interessante pensarmos em “democratizá-lo”, ou seja, torná-lo disponível a todos…

Todo este conceito baseia-se no fato de que atualmente existe a possibilidade de que um produto/serviço possa ser “hospedado” em plataformas digitais, o que possibilita sua utilização em enormes volumes, por um grande número de pessoas. Veja por exemplo o caso de um jogo digital, ou um aplicativo bem útil, bem interessante. Mesmo por preço bem baixo, se usado por um número enorme de usuários, poderá ter um sucesso financeiro enorme, se hospedado em uma plataforma internacional… No Google temos um exemplo bem marcante desta nova possibilidade de negócio, que definitivamente não era possível há alguns tempos atrás: de graça temos acesso a informações que nos custariam uma verdadeira fortuna há tempos atrás, sendo que o Google remunera-se, e muito bem, de outras formas criativas…

Portanto, ao inovar, não deixe de meditar sobre os seguintes aspectos:

  • Você poderia hospedar seu produto/serviço em uma plataforma online, de modo que um número muito grande de pessoas poderia utilizá-lo?
  • Você, quando pensou no seu produto/serviço, já tentou projetá-lo ou criá-lo para uma possível implementação em uma plataforma online?
  • Se seu produto/serviço for “físico”, exigindo assim interação pessoal, você acha que uma plataforma online faria com que seus clientes se aproximassem mais dele?

Bem, nos últimos “Engenharia em Pauta” refletimos um pouco sobre seis aspectos bem interessantes sobre o novo mundo dos negócios. Que tal agora voltar a pensar sobre a preparação dos engenheiros, o “ensino” da engenharia, à luz da tão falada “reforma do ensino médio”? É o que faremos, a seguir. Até lá!

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.