Pois é… Conforme comentado no “Engenharia em Pauta” anterior (no.133), no futuro (que nem está tão distante…) teremos que nos adaptar aos novos tempos, nos quais prevalecerão a Inteligência Artificial, a robotização, etc., para podermos progredir e ter sucesso no novo perfil do mercado de trabalho. Cada um de nós terá que pensar como fazer isto da melhor forma possível, tendo em vista nossas peculiaridades e nosso tipo de trabalho. Mas algumas sugestões gerais podem ser fornecidas:

1 – Sempre estar aprendendo…

Com a evolução tecnológica em crescimento exponencial, o fato de “aprender” coisas novas passa a ser mandatório; ficarmos atualizados com o que está acontecendo, com as novas tecnologias e suas aplicações, é fundamental. E não somente nos aspectos técnicos, mas também em suas implicações políticas, sociais, financeiras. Logo, “aprender a aprender” passa a ser algo muito importante para nós, pois deveremos estar aprendendo sempre.

2 – Compartilhar…

Se o ser humano evoluiu como sabemos, foi devido à sua capacidade de compartilhar conhecimentos. Neste ambiente futurístico do qual estamos tratando, o “compartilhar” conhecimento passa a ser de fundamental importância; definitivamente não poderemos saber tudo… Daí, deveremos formar e manter uma rede de relações que permita uma boa possibilidade de nos mantermos atualizados; não é a toa que modernos sistemas de criação de inovações sempre se baseiam em “times” multidisciplinares…

Desta forma, o sucesso está em sermos cada vez mais eficazes, produzindo resultados efetivos com o menor custo possível. E não vamos conseguir isto sozinhos: precisaremos de nossos companheiros de trabalho, quaisquer que sejam suas especialidades…

É, a Era da Informação já está nos exigindo aprendizado contínuo…

3 – Aprofundar-se no conhecimento, mas sempre unir a teoria à prática…

È preciso estarmos muito qualificados na nossa área de conhecimento e atuação, mas não só teoricamente; todos os aspectos práticos deverão também ser explorados, em todas as suas nuances, e com visão multidisciplinar… Às vezes a solução de um problema pode estar em outra área de conhecimento, e então é melhor ir por outro caminho…

Vamos continuar estas reflexões no próximo “Engenharia em Pauta”? Até lá, então…

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Compartilhe:
Publicação anteriorLixo que é luxo: empresa cria peças modernas e lindas com material reciclado
Próxima publicaçãoNovas turbinas japonesas colhem energia das ondas e protegem o litoral da erosão

É graduado em Engenharia Elétrica (Instituto Nacional de Telecomunicações – INATEL), e pós-graduado em Docência do Ensino Superior em Educação. Foi professor, desde 1964, em diversos cursos técnicos, de engenharia, e de extensão, em diversas áreas técnicas, bem como em empreendedorismo e inovação. Também criou e coordenou diversas atividades ligadas ao desenvolvimento do empreendedorismo, no Inatel. Atualmente participa de programas de extensão e pesquisa ligados ao empreendedorismo, criatividade e inovação.