Mais três “bit’s” de elementos que fazem uma instituição, qualquer que seja a sua área de atuação, ser inovadora:

4 – A questão dos prazos… – Citando textualmente a referência (“Mitos sobre o Design na Apple” – Mark Kawano, publicado na Fast Company – 2014), “é quase impossível ter ideias verdadeiramente inovadoras quando você tem um prazo ou deadline”. É preciso tempo para maturação de novos conceitos, e os colaboradores devem ser incentivados a preservar suas ideias inovadoras até que elas façam sentido no contexto institucional;

5 – A partilha de ideias… – Estas ideias novas devem sempre ser experimentadas e partilhadas livremente. Não se pode ter a preocupação com “roubo” de ideias, por qualquer motivo, mas sim se deve “curtir” a criatividade geral, e divertir-se com ela, vendo o nítido progresso que a instituição está desenvolvendo…

6 – Ter “paixão” pelo que se faz… – Legal é desenvolver e manter um time que tenha paixão pelo que faz, realmente dedicado para com o usuário, e em consequência, para com a instituição. O importante é sempre estar “tentando criar o melhor”…

Então, recordando as outras três “regrinhas”, que são: 

Todo mundo pensando e criando…

Mantendo e aproveitando a individualidade, habilidades e vocações de cada colaborador…

Detalhes são importantes, pois é neles que acontece a melhoria…

Utilizando estas “regrinhas”, seguramente será possível, nem que seja aos poucos, ir desenvolvendo uma instituição inovadora… Vamos em frente, então?

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Imagem de Shutterstock