Já vimos que “enxergar” claramente o futuro nos é impossível; mas prospectá-lo em suas “sementes” não só é possível, mas é muito válido e tremendamente útil… Daí, sempre poderemos ter ideias inovadoras de novos produtos e serviços, e daí partir para a prática de uma engenharia realmente inovadora e progressista.

Se estudarmos o nosso ambiente com atenção e espírito aberto, podemos constatar algumas tendências, que de certo modo, são “sementes de futuro” germinando…

De fato, conforme (1), “tendência é todo movimento social, espontâneo ou induzido, que aglutina um grupo significativo de pessoas em torno de comportamento ou características semelhantes, identificadas numa série de tempo determinada”.

Que legal: dá para perceber nesta definição de tendência vários pontos de interesse para que nossos projetos possam ter sucesso: o movimento social de pessoas de comportamento semelhante significa que este grupo tem algum problema conjunto ou desejam algo, que podemos atender: nossos clientes… A tendência pode ser espontânea, ou induzida, pelo efeito de marketing; então, podemos atender melhor ou mesmo criar clientes. A tendência é dinâmica, pois é válida numa série de tempo determinada… Muito bom: poderemos inovar sempre!

Por exemplo, a literatura nos mostra (2) que a popularização e o barateamento do transistor, pouco após sua invenção, aconteceu quando ele foi empregado nos primeiros rádios portáteis (bisavós do mp3 atuais…), que então eram utilizados pela juventude da época para escutar “rock’n’roll,”, em locais mais reservados, já que esta música era considerada danosa à formação dos jovens… A tendência então aproveitada era a mudança de hábitos e comportamento da juventude, que queria escutar e dançar “rock”; e a nova tecnologia a atendeu… Aliás, esta modalidade de música era também uma nova tendência musical naquela época…

Legal, não? Nos próximos “Engenharia em Pauta” vamos conhecer e “brincar” um pouco com as tendências atuais… Até lá…

Referências:

  • Kakuta, Susana Maria. Trends Brasil: Tendências de Negócios para Micro e Pequenas Empresas. Porto Alegre, edição Sebrae RS, 2007. 164 p.
  • Isaacson, Walte Os Inovadores: uma biografia da revolução digital. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.575 p.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Compartilhe:
Publicação anteriorApostila de AutoCAD disponibilizada gratuitamente
Próxima publicaçãoEmpresa cria máquina que transforma garrafas em areia para salvar praias
É graduado em Engenharia Elétrica (Instituto Nacional de Telecomunicações – INATEL), e pós-graduado em Docência do Ensino Superior em Educação. Foi professor, desde 1964, em diversos cursos técnicos, de engenharia, e de extensão, em diversas áreas técnicas, bem como em empreendedorismo e inovação. Também criou e coordenou diversas atividades ligadas ao desenvolvimento do empreendedorismo, no Inatel. Atualmente participa de programas de extensão e pesquisa ligados ao empreendedorismo, criatividade e inovação.