Não restam dúvidas de que o empreendedor é um sonhador… Mas um sonhador que não tem a “cabeça nas nuvens”, nem tampouco é fora da realidade! De fato, seu sonho é escorado em dois pilares muito sólidos: sua vontade de realizar-se plenamente como pessoa, de ser independente, e isso tudo dentro de sua vocação natural; e de trabalhar em uma necessidade concreta da sociedade, o que lhe dá a oportunidade de que, de modo ético, possa inovar em algo realmente útil para ela.

E este sonho lhe dá poderes muito marcantes e fortes: em primeiro lugar, uma energia intensa – é fácil constatar que quando alguém consegue delinear claramente o caminho de sua vida, vai tentar segui-lo de qualquer modo. Lembra-se de quando você era criança, das “birras” que fazia quando desejava algo? De como se esforçava para conseguir elaborar um brinquedo novo, ou comandar uma brincadeira de grupo, ou realizar uma tarefa que lhe parecia fantástica? Sonhos ainda infantis, mas muito importantes naqueles momentos… E, como a criança ainda não tem os “freios” que lhe são impostos na medida em que se torna adulto, ela manifesta claramente seu sonho.

De fato, a descoberta do sonho nos torna apaixonados por ele… E, citando Kevin Ashton, na sua importantíssima obra “A história secreta da criatividade” (São Paulo, Sextante, 2016):

“… a paixão que não cria destrói. Todos somos criativos e, quer a tenhamos encontrado, que não, todos temos paixão. Mas muitos, por um motivo ou outro, não colocam a paixão em ação. A paixão não realizada cria uma lacuna entre nosso presente e nosso potencial – um vazio que pode causar destruição ou desespero. Ou levar à estagnação. Manifesta-se como ‘poderia ter sido’. Se não perseguirmos nossos sonho, eles vão nos perseguir sob forma de pesadelos.”

E esta é uma realidade, não? Pense em conhecidos seus que empreenderam com sucesso, mesmo após falhas, tropeços, falências, recomeços, e assim por diante… Pode ter sido demorado, mas chegaram lá, e, com todas as “pedras pelo caminho” não se arrependeram de como levaram sua vida. E pense também nas pessoas que podem estar vivendo mesmo com sucesso financeiro, mas que não se mostram em estado de felicidade plena – “tudo vai bem, mas, pensando melhor, bem que poderia ter sido assim ou assado…”.

Outra característica que advém da descoberta do sonho, e do apaixonar-se por ele, são as características de liderança que se manifesta no empreendedor que está levando seu sonho adiante. A intensidade de sua “vibração” com as possibilidades e caminhos que o levam ao realizar do sonho fazem com que seus olhos “brilhem”, e seu ânimo e “brilho nos olhos” passem a facilitar o convencimento dos que estão ao seu lado e partilham de seu ambiente. Você, tenho certeza, conhece pessoas assim! E como é bom ver como são felizes, mesmo tendo que enfrentar as dificuldades naturais da vida…

Legal, não? Descubra seu sonho, sua vocação, e vá para frente com o auxílio destes importantes energéticos, energia e liderança. Sua carreira se harmonizará mais com você (o que será muito bom), e sua empresa, se for o caso, terá mais chances de sucesso!

Feliz paixão por viver o sonho!

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Para você que está procurando Bolsa de Estudo, temos bolsas de até 75% em mais de 1.200 faculdades de todo o Brasil. Encontre a sua Bolsa de Estudo clicando aqui.
Compartilhe:
Publicação anteriorAvô realiza sonho de entrar na faculdade de Arquitetura aos 90 anos
Próxima publicaçãoSonda da Nasa pousou com sucesso em Marte
É graduado em Engenharia Elétrica (Instituto Nacional de Telecomunicações – INATEL), e pós-graduado em Docência do Ensino Superior em Educação. Foi professor, desde 1964, em diversos cursos técnicos, de engenharia, e de extensão, em diversas áreas técnicas, bem como em empreendedorismo e inovação. Também criou e coordenou diversas atividades ligadas ao desenvolvimento do empreendedorismo, no Inatel. Atualmente participa de programas de extensão e pesquisa ligados ao empreendedorismo, criatividade e inovação.