Para exemplificar a utilização da tabela citada no “Engenharia em Pauta” anterior (no.117), vamos utilizá-la examinando a ideia da instalação de  um “GPS interno” nos celulares dos clientes ou mesmo nos carrinhos dos supermercados, e que indique a posição dos produtos que nos interessam, e mesmo outros. Além disso, poderiam constar no display deste “GPS” propagandas, promoções instantâneas, e vantagens que fossem interessantes de implementar.

Um problema é que estarei preenchendo esta tabela sozinho, e o ideal é que ela fosse preenchida com a opinião de uma equipe.Mas vamos lá… Então, as notas que eu daria, com base em várias considerações pessoais, seriam as seguintes:

  Peso 0 1 3 5 Nota N*P
Necessidade do Consumidor              
1-Probabilidade de aceitação pelos consumidores 4 Nula Baixa Média Alta 3 12
2-benefícios únicos para o consumidor/vantagem competitiva 5 Inexistente Pequeno Médio Grande 3 15
Viabilidade comercial              
3-Participação no mercado (fatia estimada) 4 Nula Pequena Média Alta 1 04
4-Probabilidade de crescimento do mercado 3 Nulo Pequena Média Alta 3 09
Viabilidade Econômica              
5-Investimento Total (P&D, Mk, Produção, etc.) 5 Muito Alto Alto Médio Baixo 5 25
6-Retorno sobre o investimento 3 Nulo Baixo Médio Alto 3 09
Viabilidade Técnica              
7-Potencial Técnico para o desenvolvimento 3 Nulo Baixo Médio Alto 1 03
8-Aproveitamento das competências atuais/pretendidas 4 Nulo Baixo Médio Alto 3 12
9-Tempo de desenvolvimento e introdução do produto no mercado 5 Muito grande Grande Médio Pequeno 4 20
Pontuação:             109

 

Logo, como a Nota da ideia é dada por (Soma de N*P/36)*2, temos:

Nota da Ideia: Ni(gps) = (109/36)*2 = 6,06

O que nos mostra que esta ideia pode ser até razoável… (supondo que estamos considerando como “nota de corte” a nota 7) e que talvez valha a pena a desenvolvermos com um maior trabalho de aperfeiçoamento.  Vamos continuar este exemplo no próximo “Engenharia em Pauta”?

Até lá…

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Compartilhe:
Publicação anteriorA película de vidro flexível que produz cinco vezes mais energia solar do que as tecnologias atuais
Próxima publicaçãoVeja como a terra poderá ficar daqui 100 anos – se tivermos sorte
É graduado em Engenharia Elétrica (Instituto Nacional de Telecomunicações – INATEL), e pós-graduado em Docência do Ensino Superior em Educação. Foi professor, desde 1964, em diversos cursos técnicos, de engenharia, e de extensão, em diversas áreas técnicas, bem como em empreendedorismo e inovação. Também criou e coordenou diversas atividades ligadas ao desenvolvimento do empreendedorismo, no Inatel. Atualmente participa de programas de extensão e pesquisa ligados ao empreendedorismo, criatividade e inovação.