Tudo sobre o curso de Engenharia Ambiental e Sanitária

É a engenharia responsável pelo desenvolvimento econômico sustentável, que respeita os limites de exploração dos recursos naturais, para projetos, construção, ampliação e operação de sistemas de água e esgoto.

Esse profissional atua na área que desenvolve e aplica as mais diferentes tecnologias para proteger o ambiente dos danos causados pelas atividades humanas. Uma das principais funções é preservar a qualidade da água, do ar e do solo.

Entretanto, para isso, planeja, coordena e administra redes de distribuição de água e estações de tratamento de esgoto e supervisiona a coleta e o descarte do lixo; avalia o impacto de grandes obras sobre o meio ambiente, para prevenir a poluição de mananciais, rios e represas.

É o profissional responsável pela prevenção contra a poluição causada por indústrias. Em agências de meio ambiente e em polos industriais, controla, previne e trata a poluição atmosférica. Pode, ainda, monitorar o ambiente marinho e costeiro, atuando na prevenção e no controle de erosões em praias.

Graduação:

O curso de engenharia ambiental e sanitária o currículo é multidisciplinar e engloba matérias das áreas de exatas, biológicas e sociais aplicadas. Como por exemplo, as aulas de matemática, física, química e estatística alternam-se com as de ecologia, geologia, hidrologia, topografia e hidráulica, entre outras.

Já no terceiro ano, o graduando aprofunda-se nos conteúdos profissionalizantes, que incluem o tratamento de resíduos, o cálculo de emissões na atmosfera, hidráulica ambiental e recursos hídricos e a avaliação de impactos ambientais, entre outros.

Possíveis especializações:

O engenheiro ambiental e sanitarista pode se especializar nas mais diversas áreas, como, por exemplo, bioprocessos e biotecnologia, controle de poluição, planejamento e gestão ambiental, recuperação de áreas, recursos hídricos, saneamento, entre outras.

Mercado de trabalho:

Devido à crescente preocupação com questões ambientais, o mercado está aquecido para esse engenheiro. O governo federal aumenta os investimentos em obras de saneamento, e as empresas contratadas para isso têm enorme demanda pelo especialista na área. Além disso, usinas termelétricas, indústrias de base e grandes obras de infraestrutura buscam o engenheiro ambiental e sanitarista para atividades de controle de poluição e fiscalização de projetos.

O graduado é solicitado ainda para trabalhos em equipes multidisciplinares dedicadas a estudos de impacto ambiental. O crescimento das cidades de médio porte do país, em todos os estados, demanda saneamento.

O mercado de crédito de carbono, mecanismo instituído com a finalidade de reduzir os níveis de poluição global, pode ampliar as possibilidades para esse profissional.

Fonte da imagem shutterstock.