Tudo sobre o curso de Engenharia Biomédica

A engenharia biomédica  é responsável concepção de equipamentos médicos, biomédicos e odontológicos, voltados para diagnóstico ou tratamento terapêutico.

O engenheiro desta área pode atuar no desenvolvimento de bancos de dados e softwares para diagnóstico de doenças e realização de terapias, na avaliação e especificação de equipamentos que devem ser adquiridos pelos centros de saúde e odontológicos, além da projeção, desenvolvimento e gerenciamento de equipamentos odonto-médico-hospitalares, incluindo próteses e outros instrumentos de auxilio à locomoção.

Graduação:

O curso de graduação de engenharia biomédica tem como característica a interdisciplinaridade, fazendo interface entre engenharia e saúde.

Tendo como objetivo formar um profissional com competências e habilidades para analisar, projetar e operar sistemas de diagnóstico e de suporte à vida, incluindo hardware e software, o curso conta com disciplinas de aplicação da física, bem como conhecimentos aprofundados em informática e ciências médicas.

Possíveis especializações:

O engenheiro biomédico pode ter sua especialização voltada aos sistemas clínicos, equipamentos, entre outras áreas deste segmento.

Mercado de trabalho:

O engenheiro biomédico pode atuar como um profissional em hospitais e clínicas ou como professor na área. Pode atuar também em pesquisa de novos conceitos da Engenharia Biomédica, novas técnicas e novos materiais aplicáveis para a área da saúde.

O profissional encontra campo de trabalho em grandes hospitais, clínicas e na Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM).

Está em estudo na Câmara um projeto pelo qual o governo demandará que hospitais a partir de 100 leitos tenham um engenheiro clínico, especialista na gestão de tecnológicas médico-assistenciais, o que aumentará a demanda deste profissional no mercado de trabalho.

Fonte da imagem shutterstock.