Tudo sobre o curso de Engenharia Cartográfica e de Agrimensura

A engenharia cartográfica e de agrimensura é a responsável pela captação e análise dos dados geográficos para a elaboração de mapas. O engenheiro cartográfico e de agrimensura pode trabalhar na avaliação de propriedades para fins de penhora, hipoteca e solução de litígios que envolvam demarcação territorial; na elaboração de mapas de áreas submersas com dados obtidos por meio de sonares; no levantamento de dados em cidades para fins de cobrança de tributo; no planejamento de redes de saneamento básico, de eletrificação e de telefonia.

No levantamento planialtimétrico e cadastral para a elaboração de projetos de obras de porte, como viadutos, pontes e estradas; mensurando territórios e recursos naturais, em ambiente terrestre ou marinho; mapeando características de grandes áreas, interpretando imagens de satélites e fotos aéreas; fazendo o reconhecimento topográfico e geográfico de uma área por meio de analises de fotografias aéreas; dando apoio de campo para levantamentos aerofotogramétricos e projetos de engenharia, fazendo observações para determinar a posição dos pontos de interesse; planejando linhas de transmissão de energia, demarcando torres em estações e subestações elétricas e estabelecendo o assentamento de turbinas geradoras.

Determinando as coordenadas de acidentes geográficos que serão usadas em planos diretores urbanos ou para a localização e a identificação de locais ou objetos; elaborando cartas e mapas nas áreas terrestre, náutica e aeronáutica; projetando, executando e  supervisionando a locação de adutoras, aterros, redes e sistemas de água e esgoto; montando bancos de dados sobre áreas urbanas e rurais, processando e selecionando informações coletadas; e, por fim, promovendo o alinhamento e o nivelamento de máquinas e equipamentos em indústrias e usinas.

Graduação:

O curso de graduação de engenharia cartográfica e de agrimensura conta, nos dois primeiros anos, com matérias da área de exatas, como cálculo diferencial, física, matemática, geometria, desenho técnico e estrutura de dados.

Após estes dois anos, o aluno passa a estudar as disciplinas relacionadas com a coleta, o processamento, a análise e a representação de dados espaciais. O aluno também aprofunda conhecimentos referentes à geodésia, à topografia, à fotogrametria, ao geoprocessamento, sensoriamento remoto e cartografia.

Possíveis especializações:

A especialização do engenheiro cartográfico e de agrimensura pode ser voltada à batimetria, avaliações e perícias, construção civil, georreferenciamento, elétrica, posicionamento global por satélite (GPS), representação cartográfica, saneamento, sistema de informações geográficas (SIG) e topografia industrial.

Mercado de trabalho:

A demanda existe em todo o país, mas é preciso se dispor a trabalhar em locais que nem sempre oferecem infraestrutura adequada.

O profissional desta área é solicitado para atividades como fazer o cadastro técnico rural e urbano do município e também para atualizar sistemas cadastrais para a cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). As grandes obras, como construção e recuperação de rodovias e exploração de minas, também compõem um mercado interessante para o profissional.

Fonte da imagem  shutterstock.