Tudo sobre o curso de Engenharia Industrial Madeireira

A madeira é, sem dúvida, um dos melhores materiais para se trabalhar. Ela é um excelente isolante térmico, acústico e elétrico, é versátil, moldável, suporta consideráveis pressões e era naturalmente bem distribuída pelo planeta. Essas características reunidas fizeram dela uma das matérias-primas mais utilizadas e democráticas da história humana.

Conta ainda a favor da madeira o fato de ser um recurso renovável. Para entender isso basta imaginar o ciclo do carbono que se aprende na quinta série/sexto ano. Nele, o gás carbônico na atmosfera é absorvido pelos vegetais, o que inclui, obviamente, as árvores. E como o COtem aumentado geometricamente devido ao estilo de vida contemporâneo, esse ciclo, em teoria, não apresenta sinais de esgotamento, muito pelo contrário, ele aponta para um crescimento.

E é justamente pelo potencial da madeira que se fez necessária a formação do engenheiro industrial madeireiro. Esse profissional é um especialista em lidar com tal matéria-prima em todas as suas formas e estágios de produção. É responsável também por garantir a sustentabilidade de sua exploração, planejando, junto com o engenheiro florestal, projetos de reflorestamento, a fim de preservar o meio ambiente e garantir o futuro dessa extração.

É bom esclarecer que o engenheiro industrial madeireiro não é um marceneiro com curso superior, como muitos pensam (apesar de ser possível isso ocorrer). Na verdade, o engenheiro sabe “o que fazer” e o marceneiro “como fazer”, assim como um engenheiro civil e um pedreiro.

Mercado de trabalho

O engenheiro industrial madeireiro é um dos profissionais mais escassos do mercado, sendo, portanto, mão de obra cara e muito disputada pelas empresas. Seu trabalho é essencial para o aumento nos lucros das indústrias, pois, por conhecer a fundo a madeira, ele sabe como ninguém aproveitá-la ao máximo, produzindo mais com menos.

Ele pode atuar em vários segmentos, dos quais os principais são:

–  Tratamento Químico da madeira.

–  Indústria de celulose e papel.

–  Produção energética por biomassa.

–  Produção de móveis e esquadrias (portas, janelas, portões, etc.).

–  Assessoria técnica no setor madeireiro.

–  Consultoria ambiental.

–  Pesquisa de espécies mais adequadas para cada produto.

Por ser um profissional raro no mercado, engenheiros de outras áreas por vezes ocupam seus cargos.

Graduação

Nos primeiros três a quatro períodos a maioria das disciplinas são as comuns a todas as engenharias (ex: cálculo, mecânica, estatística, etc). Acesse aqui a grade curricular da UFPR.

Algumas universidades oferecem o curso com o nome Engenharia Industrial, ficando a cargo do aluno optar entre as habilitações “mecânica” ou “madeireira”. Segundo avaliação do MEC, os melhores cursos nessa área estão na UFPR , UFES e UNESP.

E as relações candidato/vaga das universidades melhor avaliadas pelo MEC são:

UNIVERSIDADE CANDIDATOS/VAGA
UFPR 3,39   (2013)
UFES 0,17   (2012)
UNESP 4,9     (2013)

No exterior, o curso pode ser oferecido juntamente com a engenharia civil, chamando-se Engenharia Civil e Madeireira.

Fonte da imagem shutterstock