Imagem: Thinkstock

Você pode se surpreender ao descobrir que quantidades muito pequenas de urânio são encontradas na água do mar. Um litro de água do mar contém cerca de um grão de sal do material. Em um novo artigo na revista Nature Energy, uma equipe de pesquisadores de Stanford detalhou sua nova técnica para extração, o que poderia levar a uma abordagem prática para puxar o urânio da água do mar em vez de minerá-lo (e depois refiná-lo) em uma usina elétrica.

“Os oceanos são tão vastos que, se pudermos extrair este material de forma eficaz, o suprimento seria infinito”, disse Yi Cui, cientista em Stanford e co-autor da nova pesquisa, em comunicado. (Em um estudo de 2016, os pesquisadores do Laboratório Nacional de Oak Ridge estimaram que os oceanos possuem até 4 bilhões de toneladas de urânio, o que estimou poderia representar as necessidades energéticas do mundo por 10.000 anos).

A descoberta é promissora para as nações que não têm acesso às minas de urânio e para fornecer energia que não contribui para a mudança climática.

“Precisamos da energia nuclear como uma ponte em direção a um futuro pós-combustível fóssil”, disse o professor Steven Chu, físico premiado com o Nobel e co-autor do artigo na revista Nature Energy. “Extração de água do mar dá aos países que não têm urânio terrestre a segurança de que eles terão a matéria-prima para atender às suas necessidades energéticas.”

A idéia não é nova e tem sido estudada na Ásia e pelos cientistas do Departamento de Energia nos Estados Unidos. Mas a equipe de Stanford fez avanços em um método de captura mais eficiente.

Quando o urânio se dissolve na água do mar, combina-se com o oxigênio para dar forma aos íons do uranilo, que podem ser coletados quando fibras plásticas são mergulhadas revestidas com um composto chamado amidoxima, que faz colocar o uranilo ao plástico.

Os pesquisadores de Stanford criaram uma fibra híbrida de amidoxima-carbono e, em seguida, enviaram pulsos de eletricidade para baixo da fibra, o que melhorou a quantidade de uranil coletado, a velocidade em que são coletados e a capacidade de reutilizar as fibras.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Para você que está procurando Bolsa de Estudo, temos bolsas de até 75% em mais de 1.200 faculdades de todo o Brasil. Encontre a sua Bolsa de Estudo clicando aqui.