Uma cidade batizada de Songdo, localizada na Coréia do Sul, é a mais sustentável do mundo, ela irá emitir apenas um terço de gases de efeito estufa, se comparada com uma cidade local do mesmo tamanho. Além de ser totalmente controlada via internet.

Com 600 hectares de espaço aberto e parques, possuindo ainda turbinas eólicas e coleta de água da chuva, a cidade possui o certificado LEED(principal selo de construção sustentável do Brasil).

 

Os habitantes de Songdo depositam os lixos nas lixeiras e estes são levados por tubos pressurizados até um local de separação do lixo debaixo da terra. Com isso não há necessidade de caminhões de coleta na cidade, o que faz economizar no diesel dos caminhões, além de evitar emissões de gases de efeito estufa e reduzir o trânsito local.

A Coréia do Sul tinha interesse em criar um ponto central urbano para conduzir negócios no nordeste da Ásia. Assim, a Gale International, uma empresa global de desenvolvimento imobiliário, fez parceria com a gigante coreana da construção e do aço POSCO E&C, com tecnologia fornecida pela Cisco, para criar um mercado central de médio porte para 65.000 residentes e 300.000 trabalhadores.

Localização da Songdo – divulgação

As pessoas poderiam viver e trabalhar em estreita proximidade, com plena integração tecnológica, onde quase qualquer dispositivo, edifício ou estrada será equipado com sensores sem fio ou microchips RFID. Isso resultará em inovações inteligentes, como iluminação pública que se ajustam automaticamente ao número de pessoas na rua.

Toda área foi desenhada para que ninguém precisasse dirigir. “Um dos nossos maiores objetivos era tirar as pessoas de seus carros”, conta Tom Murcott, vice presidente da Gale International. Depois de um estudo local, descobriram que as pessoas pegam o carro quando precisam andar mais que 12 minutos. Então todo transporte público da cidade foi pensado para que ninguém precisasse percorrer mais que isso da casa para o trabalho.

Caso os cidadãos queiram andar de bicicleta, a cidade possui 24 quilômetros de ciclovia, que se conecta a uma rodovia de 146 quilômetros. Em todos os quarteirões existem estacionamentos para este veículo. Mas, se houver necessidade de carro mesmo, existem sistemas de compartilhamento de carros e a prioridade sempre é dada para carros elétricos.

O investimento total foi de 35 bilhões de dólares. O objetivo dos desenvolvedores da cidade é que até 2020, 40% de toda a água consumida seja reutilizada.

Saiba mais acessando este link.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.