A empresa Ecometano inaugurou a maior usina do país a converter biogás de resíduos urbanos na produção de gás natural renovável (GNR). Tecnologia segue parâmetros da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). Foram investidos R$ 100 milhões para o projeto.

O Aterro Sanitário Municipal Oeste de Caucaia (CE) recebe todos os dias aproximadamente 3 mil toneladas de resíduos sólidos domiciliares da Região Metropolitana de Fortaleza. Já a GNR Fortaleza tem capacidade para produzir aproximadamente 80 mil metros cubicos de biometano.

O esperado no entanto, é expandir isso para até 150 mil m diários – o suficiente para abastecer mais de 10 mil automóveis por dia.

A Ecometano é uma forma de especificação de biogás vindo do lixo. Depois de purificado, ele é convertido em biometano, que tem as mesmas propriedade do gás natural fóssil. Com isso, é possível injetar o produto diretamente nas redes de distribuição de gás natural.

O projeto, realizado graças a parceria com a Marquise Ambiental – empresa de tratamento de resíduos e terceira maior coletora de lixo do país –  tem um modelo de negócios que se adequa à Política Nacional de Resíduos Sólidos, aprovada e sancionada em 2010.

“O Brasil apresenta um enorme potencial para esse tipo de combustível renovável, com mais de 250 mil toneladas de lixo produzidas diariamente. Hoje, parte relevante do volume de biogás acaba se perdendo na atmosfera”, diz Carlos de Mathias Martins Jr., diretor executivo da Ecometano, acrescentando que, além das duas usinas em operação, a empresa já estuda um novo projeto no Sudeste.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.