Imagem: divulgação

Localizado em região remanescente de Mata Atlântica, às margens da Rodovia dos Imigrantes (km 35), em São Bernardo do Campo (SP), o Parque Ecológico Imigrantes será o primeiro do estado a ter a infraestrutura projetada e construída seguindo os preceitos de sustentabilidade da certificação internacional de origem francesa, AQUA-HQE, da Fundação Vanzolini. O selo AQUA-HQE é um dos mais importantes do mundo e líder no Brasil em atestar o desempenho ambiental de projetos e obras da construção civil.

Uma idealização e realização da Fundação Kunito Miyasaka, o parque está situado em um terreno de 484 mil m², vizinho ao Parque Estadual da Serra do Mar e da represa Billings, e tem como princípio a realização de atividades voltadas à disseminação de conhecimento sobre educação ambiental e integração das pessoas com a fauna e flora local, entre outros objetivos.

O projeto contou com a consultoria de sustentabilidade da Inovatech Engenharia, que atuou no trabalho de minimização dos impactos para a implantação sustentável da estrutura construída até agora. Entre as principais soluções de sustentabilidade indicadas, destaque para a escolha do material para a construção de uma passarela elevada – principal local de circulação de pessoas pelo parque – que sobrevoa a floresta em meio à copa das árvores. “A opção foi pela utilização da madeira plástica, feita partir da reciclagem de resíduos plásticos, que possui alta resistência à umidade e exige baixa manutenção”, esclarece Luiz Henrique Ferreira, diretor da Inovatech Engenharia.

998-19870262_300x250_GMA-US
O Parque Ecológico Imigrantes tem previsão de ser inaugurado em 2018

De acordo com Ricardo Pimentel Maluf, ambientalista, fundador da organização não governamental, S.O.S Mata Atlântica, e um dos membros do comitê executivo do Parque Ecológico Imigrantes, o desejo dos empreendedores foi usar as soluções ambientais como algo que promova a educação ambiental. “Um sistema fotovoltaico e eólico para backup de energia, com 3 horas de autonomia, alimenta a rede de energia e iluminação, inclusive a bomba d´água que irriga as áreas administrativas do parque e o lago. Tudo isso está localizado em locais bastante visíveis, como forma de mostrar aos visitantes que existem sistemas de geração de energia por meio de fontes alternativas e limpas”.

Gestão de resíduos
Outro aspecto relevante na implantação do parque foi a gestão dos resíduos. Mais de 92% das sobras da obra foram valorizadas, muitas como material para a própria construção do parque. Para fazer a gestão dos materiais que seriam descartados, a Inovatech Engenharia coordenou, junto com a equipe do local, um trabalho de monitoramento, triagem, valorização e redução do volume de resíduos encaminhados aos aterros.

A solução construtiva utilizada na portaria, também busca diminuir impactos ambientais futuros. O sistema é desmontável, feito com perfis metálicos parafusados, o que facilita a remoção, se necessária, no futuro.

A inclusão social de pessoas foi outro ponto de atenção dos gestores. O acesso ao parque, inclusive à plataforma, atende às normas para pessoas com deficiência. Para ajudar os visitantes a vencerem um morro inclinado em uma das regiões da área, foi construído um elevador funicular.

O Parque Ecológico Imigrantes tem previsão de ser inaugurado em 2018 e, segundo Maluf, o comitê executivo busca parcerias com o setor privado para viabilizar outras áreas como a construção de espaços multiusos, que serão utilizados para a realização de eventos com temática ambiental. O local planeja ser referência em centro de estudos, de convivência e de desenvolvimento do respeito pela natureza.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.