A Microsoft anunciou recentemente que comprará toda a energia produzida nos próximos 15 anos pelo parque eólico de Tuldahil, de 37 megawatts da GE, no Condado de Kerry, na Irlanda.

Isso tornará a empresa de tecnologia uma das primeiras a apoiar essa demanda de energia na ilha esmeralda – o que está tendo uma crescente demanda por serviços Microsoft Cloud.

Além disso, o plano para ambas as empresas é extrair os dados do powerplant para entender melhor o potencial do armazenamento de bateria de cada turbina – com a esperança de redistribuí-lo novamente na rede elétrica. Na verdade, parte dessa energia irá alimentar os centros de dados que a Microsoft possui na Irlanda.

“Isso permitirá que as fontes de energia limpas intermitentes, como a energia eólica, sejam adicionadas à rede elétrica irlandesa. Esta será a primeira implantação da integração de baterias em turbinas eólicas para armazenar energia na Europa “, afirmou a Microsoft em comunicado.

A aquisição também levará a Microsoft em projetos de energia renovável para quase 600 megawatts, adicionando aos compromissos de energia limpa da empresa lançados em 2016, que visam limpar as fontes de energia para os muitos serviços de computação em nuvem da Microsoft.

“Esta parceria com a Microsoft expande a considerável presença e investimento da GE na Irlanda, onde já empregamos mais de 1.500 pessoas e em particular, no setor de energia renovável. O vento agora é uma das fontes de eletricidade mais competitivas do mercado atual”, disse Andrés Isaza, diretor comercial da Energy Renewable Energy.

O anúncio é uma boa notícia para a Irlanda. O desenvolvedor de energia eólica holandês Parkwind afirmou que se tornaria um parceiro estratégico no parque eólico Oriel, no noroeste do mar da Irlanda e com 330 MW, ele poderá alimentar 250 mil casas.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.