Uma equipe da Universidade de Stanford criou um sistema montado sobre o telhado que resfria o ambiente, sem a necessidade de eletricidade, incorporando máquinas de painéis solares que irradiam calor.

Este sistema, conhecido como ”refrigeração radiante do céu”, é visto como um passo inicial para o desenvolvimento de um sistema para refrigerar ambientes sem a necessidade de uma fonte de energia externa. Isso poderá ser extremamente benéfico em lidar com os impactos das mudanças climáticas (um planeta mais quente), reduzindo suas causas (redução de emissões).

Shanhui Fan, professor de engenharia elétrica em Stanford, e sua equipe têm trabalhado em ”refrigeração radiante do céu” desde 2013. Sua pesquisa recente demonstrou que o sistema radiante de arrefecimento do céu é capaz de reduzir a temperatura da água corrente do ar.

Enquanto Fan e sua equipe usaram especificamente o resfriamento radiante do céu para fins de ar condicionado, esse processo é algo que ocorre naturalmente. “Se você tem algo que é muito frio e você pode dissipar o calor, então você pode fazer refrigeração sem eletricidade. O calor simplesmente flui”, explicou Fan.

O principal obstáculo para alcançar uma diminuição da temperatura líquida através do ”resfriamento radiante do céu” é o calor recebido da luz solar. Para resolver este problema, o sistema radiante de arrefecimento do céu em Stanford incorpora painéis que são revestidos com um filme óptico multicamada, que tem a capacidade de refletir até 97% da luz solar recebida.

Usando dados coletados a partir de testes em pequena escala, a equipe de Stanford projetou que um sistema de resfriamento radiante de escala completa resultaria em uma redução de 18 a 50% na quantidade de energia necessária para esfriar um prédio, por exemplo.

Para desenvolver o conceito, a equipe criou uma empresa chamada SkyCool Systems e planeja incorporar seu sistema em modelos de refrigeração e ar condicionado.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.