Um projeto do laboratório de robótica de Bristol esta transformando urina em energia. Foram feitos banheiro adaptados, e os litros de cerveja vendidos aos 100 mil participantes do festival britânico viraram fonte de energia.

Nomeado de Pee Power ele funciona com uso de células de combustível revestidas de micro-organismos “comedores de dejetos”, que processam a urina gerando eletricidade capaz de carregar a bateria de um smartphone. E não para por aí, enquanto gera energia ele produz água limpa e fertilizante a partir das substâncias da urina.

Segundo os cientistas de Bristol, o processo atual gera 40 miliwatts de energia com dois litros de urina, um número bem maior do que os 2,5 mW do protótipo apresentado em 2013.

“Nossa proposta é usar a urina, um dejeto, para gerar eletricidade. Não estamos dependendo da natureza errática do vento ou do sol: se existe um produto cujo oferta é sem fim, esse produto é a urina”, afirmou Ioannis Ieropoulos, cientista que coordena o projeto.

Ieropoulos e sua equipe veem a utilização prática da tecnologia tanto em um futuro de conforto doméstico quanto para solucionar problemas em áreas mais carentes, como campos de refugiados, por exemplo, em que a geração de energia é um dos mais graves problemas.

“Usar um dejeto como fonte de energia elétrica é o que há de mais ecológico.” Explica o coordenador do projeto.

O projeto foi selecionado pela Fundação de Bill e Melinda Gates como uma das propostas que podem ampliar o acesso a saneamento básico, cuja escassez afeta 2,5 bilhões de pessoas no mundo.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.