Imagem: thyssenkrupp

Acessar o nível térreo de um edifício e tomar um elevador que leve o passageiro aos níveis superiores ou inferiores parece uma ação simples e corriqueira. O que talvez você não saiba é que ao apertar o botão do andar desejado, você não está somente fazendo um movimento vertical, mas também se movendo ao longo de 160 anos de história e inovações que transformaram completamente o conceito de cidades e centros urbanos. Se hoje muitas pessoas vivem em centros verticalizados, isso se deve fundamentalmente aos elevadores.

O primeiro elevador de passageiros da história foi instalado em 1857 em um edifício comercial de oito andares na cidade de Nova York. Considerado uma grande inovação à época, o equipamento percorria os diferentes níveis do empreendimento em cerca de dois minutos, o que não chega a ser grande coisa em comparação com os modelos atuais. Ainda assim, naquele tempo, era um feito revolucionário o suficiente para mudar totalmente a configuração das cidades modernas, que a partir de então passariam a ter as silhuetas de prédios e arranha-céus desenhando os horizontes.

Sob uma perspectiva histórica, o que pouca gente se dá conta é do quanto os elevadores contribuíram para o desenvolvimento econômico das grandes metrópoles. Afinal, atrair trabalhadores do campo para as cidades não era somente uma questão de procura por melhores postos de trabalho, mas também por lugares que pudessem abrigar o enorme contingente de novos habitantes. A evolução do elevador possibilitou construir moradias coletivas organizadas em diferentes níveis ou, em outras palavras, prédios residenciais.

Movendo-se na vertical e na horizontal 

thyssenkrupp

Mas se você acha que a mobilidade proporcionada pelos elevadores termina aí, saiba que esta é somente uma parte da história. Atualmente, diferentes empresas têm atuado no desenvolvimento de tecnologias que vão muito além de simplesmente aperfeiçoar essas máquinas. Elas também revolucionam o modo como nos movemos. Sob esse aspecto, o próximo passo é a construção de elevadores que se movam tanto na vertical como na horizontal. É isso mesmo. E isso poderá mudar drasticamente o design dos edifícios do futuro e a forma como nos locomovemos dentro dos grandes centros urbanos.

Uma das principais fabricantes de elevadores do mundo, a thyssenkrupp tem trabalhado no exclusivo e pioneiro sistema MULTI, que utiliza a tecnologia de motores lineares em vez dos tradicionais cabos. Isso permite o movimento vertical e horizontal da máquina, causando uma grande transformação no transporte convencional por elevadores. Com a primeira unidade prevista para entrar em operação em junho deste ano, na Alemanha, a tecnologia aumenta a capacidade e a eficiência do transporte, ao mesmo tempo em que reduz a área ocupada pelo elevador e o consumo de energia elétrica nos edifícios.

Para contextualizar o tamanho das mudanças, os novos elevadores permitirão uma grande mudança no projeto arquitetônico das edificações do futuro, que não ficarão mais limitadas à altura ou ao alinhamento vertical das colunas. Na prática, isso significa que os próximos edifícios contarão com elevadores conectando diferentes pontos em um mesmo nível, o que eliminaria, por exemplo, a necessidade de passarelas ou pontes.

Paralelamente, o MULTI revolucionará os sistemas de transporte subterrâneo. Com a opção de movimento horizontal, estações de metrô também poderiam ser desenhadas com múltiplos pontos de acesso em locais estratégicos e, portanto, servir individualmente a uma área maior dentro da cidade. Como cada estação ofereceria transporte a uma área ainda mais ampla, o número total de paradas de metrô poderia ser reduzido, ajudando a diminuir os custos gerais com a construção de novas linhas.

Fora isso, a solução poderia levar a outras aplicações potenciais. Estão entre elas as conexões diretas do elevador das estações subterrâneas a outras estações próximas, a shopping centers, aos terminais de ônibus ou até mesmo ao topo dos arranha-céus.

Urbanização e elevadores em números 

  • O primeiro elevador da história percorria uma distância equivalente a oito andares em cerca de dois minutos. Atualmente, alguns elevadores são capazes de atingir a velocidade de 550 metros por minuto, o que significa dizer que são mais de 45 vezes mais rápidos do que os seus antecessores.
  • Em decorrência do crescimento das cidades, o espaço urbano e comercial existente deve aumentar em 85% até 2025. Espaço limitado em áreas urbanas significa que prédios de altura média a arranha-céus são as opções de construções mais viáveis. Ou seja, há uma crescente demanda por elevadores.
  • Levando em consideração a tendência de construção de mais arranha-céus, a lista dos prédios mais altos do mundo irá crescer rapidamente nos próximos anos. Atualmente, há pelo menos 180 edifícios em construção no mundo que terão altura acima de 250 metros, com uma média de 50 prédios finalizados a cada ano. No mercado de edifícios de altura média, existem atualmente cerca de 800 prédios em construção, que terão altura acima de 150 metros. A necessidade dos elevadores é algo em comum para todas essas edificações.
  • O sistema MULTI, desenvolvido pela thyssenkrupp, requer poços menores que os dos elevadores convencionais e, com isso, pode aumentar a área de uso de um prédio em até 25%. Isso é particularmente importante, considerando que a área atual de um elevador ou escada rolante pode ocupar até 40% do espaço de um andar de um prédio, dependendo da altura.
  • O aumento da eficiência também resulta em um menor número de escadas rolantes e poços de elevadores adicionais, resultando em um ganho de até 50% no espaço útil dos empreendimentos e, consequentemente, de rentabilidade para as construtoras.
  • Com uma velocidade-alvo de 5 metros por segundo, o MULTI leva de 15 a 30 segundos entre duas cabines de elevador, com uma parada para transferência a cada 50 metros. O tempo de espera pelo passageiro será reduzido, além de contar com a opção de entrada dupla no piso térreo, melhorando a facilidade de acesso em grandes edifícios.
  • A tecnologia da thysssenkrupp também conta com novos recursos, como o uso de materiais leves para cabines e portas, resultando em uma redução de peso de 50% em comparação com modelos convencionais. Seu acionamento por sistema linear permite que apenas um motor seja suficiente para os movimentos vertical e horizontal, com um permutador para mover as cabinas de um poço para outro.

Conheça mais sobre o sistema MULTI, da thyssenkrupp, nos vídeos a seguir

· O primeiro elevador sem cabos da história:

· MULTI em operação (modelo em escala):

· A aplicabilidade do MULTI aos sistemas de transporte subterrâneo

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.