(imagem: shutterstock)

Até o fim deste ano, o Plano Nacional de Internet das Coisas (IoT) deve ser concluído pelo ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Estudo da pasta em parceria com o BNDES mostra que 76 setores devem se beneficiar da tecnologia.

O estudo aponta que o desenvolvimento tecnológico pode gerar US$ 200 bilhões por ano ao País em 2025. A IoT prevê a conexão de objetos entre si ligados à internet de forma autônoma, para facilitar a vida da população.

Áreas prioritárias

Quatro ambientes prioritários para o uso em larga escala da IoT no País foram identificados pelo estudo: agronegócio, indústria, cidades e saúde. O setor que larga na frente é o do agronegócio. A projeção é que a produção agrícola nacional pode ser aumentada em 49 milhões de toneladas até 2030, com a adoção de ferramentas de IoT.

Na indústria, a previsão é de que a produtividade possa se elevar em até 40% com a melhoria do controle de estoques e da logística, além de haver uma projeção de queda de 20% nos acidentes de trabalho nas indústrias de base.

Prevenção

Dados apresentados no estudo apontam a possibilidade de redução de 30% dos casos de doenças graves ocasionadas por enfermidades crônicas, como diabetes, e contração de 40% nos custos de manutenção de equipamentos por meio do monitoramento com recursos de IoT.

Para as cidades, a adoção de soluções de Internet das Coisas em setores como transporte, segurança, aperfeiçoamento dos serviços públicos e gestão dos recursos naturais pode contribuir significativamente para promover a melhora da qualidade de vida da população.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.