A China é conhecida em todo o mundo por seu impressionante sistema ferroviário e trens incrivelmente rápidos. Pesquisadores confirmaram recentemente ao jornal Global Times que um trem super rápido,  de levitação magnética também conhecido como maglev está em andamento. Uma vez concluído, o comboio deverá viajar a velocidades de até 1.000 km/h.

O sistema ferroviário de alta velocidade na China continua a ser um dos feitos mais impressionantes da engenharia civil nas últimas décadas. A rede de ferrovias para passageiros que pode viajar entre 250 a 350 km/h cobre 29 das 33 províncias do país.

De acordo com o professor Deng Zigang e seu time da Universidade Sudoeste de Jiaotong, um protótipo de prova em princípio está pronto para ser testado em uma linha ferroviária. Deng disse à China Central Television e a outros meios de comunicação que o comboio aproveita duas tecnologias únicas – transporte tubular e maglev.

Maglev faz a fricção do rodo-carril virtualmente inexistente enquanto o transporte por tubo remove a fricção do ar, observou Deng. E se o transporte por tubos parecer familiar (especialmente para aqueles que acompanham o Elon Musk), é porque é tecnologia similar que seria aplicada a um sistema hyperloop. Deng publicou trabalhos iniciais sobre “um super chute” em julho de 2014 via IEEE.

Usando as informações e idéias publicadas ppr Deng em 2014, a equipe reduziu a pressão de ar até 2,9 centibares (2,9 kilopascal de pressão, ou ainda 0,028 atm). Isto é significativamente inferior à pressão atmosférica padrão de 101 kilopascais ou 0,99 atm, de acordo com o Global Times.

Se possível, o super trem será superior a velocidades comparáveis ​​à tecnologia Hyperloop de Elon Musk. Atualmente, o Hyperloop de Musk atinge velocidades máximas de pouco mais de 1.000 km/h.

No entanto, a tecnologia não foi bem recebida por todos. Problemas técnicos e de segurança não foram completamente levados em consideração, de acordo com especialistas em ferrovia.

“O trem deve poder parar sempre que necessário”, disse Sun ao Global Times. “Pode ser alcançado ao ar livre usando a resistência do ar, mas pode ser um problema em um tubo de vácuo onde não existe resistência?”, completa o professor Sun.

“E se o tubo se quebrar e o ar entrar no sistema? Esse poderia ser outro problema”, continuou Sun.

A última maior adição ao sistema ferroviário de alta velocidade da China foi em agosto de 2017, pouco mais de seis anos após um acidente fatal, a China reavaliou seu serviço ferroviário e atingiu sua velocidade máxima. A última adição ajudou a China a consolidar seu ponto como líder mundial em tecnologia de trem bala. O novo trem chamado “Fuxing” ou “Rejuvenation”, tem uma velocidade de operação de 350 km/h e uma velocidade máxima de 362 km/h.

Em termos de tecnologia maglev, um trem japonês ainda possui o recorde mundial, porém o trem saiu a 603 km/h em 2016 em uma pista experimental. Enquanto o trem japonês é o mais rápido já registrado, a China continua a liderar o funcionamento do maglev comercial mais rápido do mundo.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.