A União Europeia querendo utilizar inteligência artificial para fiscalizar a economia. Os reguladores europeus estão considerando colocar algoritmos computacionais para evitar que empresas fujam de cumprir determinadas leis. Neste caso em particular, a utilização de inteligência artificial para que as companhias possam colidir e arrumar os preços sem que tenha existido nenhum acordo formal (que seria ilegal) ou sequer interação entre humanos.

Um relatório da Comissão Europeia do ano passado em relação a comércio online revelou que dois terços dos grandes comerciantes usam algoritmos para rastrear os preços da competição. Nesse sentido, existe um debate a decorrer neste momento de até que ponto a utilização de inteligência artificial pode ser utilizada para rastrear e colidir os preços no mercado online.

“É uma possibilidade que nem todos os algoritmos tenham ido à universidade de direito. Assim sendo, talvez alguns desses algoritmos tenham a ideia de que deveriam colidir com outro algoritmo que também foi foi à universidade de direito,” referiu a Comissária de forma irônica numa conferência organizada pela Autoridade para a Competição na Bélgica. Sendo assim, a Comissária refere que a Comissão também gostaria de ter os seus próprios algoritmos “por aí” a verificar se as leis no mercado estão a ser cumpridas.

Estas declarações surgem no exato momento em que a Comissão Europeia anunciou que irá aumentar o investimento em inteligência artificial em mais de 70%, atingindo dessa forma o valor de 1.5 bilhões de euros até 2020. O objetivo é aproximar a União Europeia dos grandes da inteligência artificial: a China e os EUA.

 

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.