Se você acha que faz muitas decisões durante o dia, talvez seja melhor você repensar nessa quantidade. Carros de Fórmula 1, a cada corrida, precisam de equipamentos de primeira qualidade, e um supercomputador ECU (Electronic Control Unit, ou seja, Unidade de Controle Eletrônico) não fica por fora dessa brincadeira. Essa central, para se ter uma noção da sua capacidade, pode controlar mais de 10 mil sensores, e fazer mais de 1 milhão de leituras a cada segundo. Com essa capacidade, o piloto tem total controle para maximizar ainda mais a sua performance e vencer a corrida.

O vídeo abaixo, explica como esse sistema funciona, fique ligado:

A fim de explicar como o supercomputador da F1 trabalha, Jimmy de Ville e Greg Foot construíram uma placa com uma série de botões. Jimmy fica atrás do volante de um kart, e Greg  se torna o ECU afim de demonstrar seu funcionamento e tomadas de decisões, no caso, uma versão mais lenta.

É por isso que o ECU é tão importante em uma corrida de F1. Sem um desempenho perfeito, todas as habilidades de um piloto de F1 podem ir para o lixo, e a corrida pode ser perdida. Um carro de F1 é a própria engenharia em forma material, em cada um do setores construídos, e o ECU é o controle que está por trás de tudo isso.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.