Japão completa o primeiro experimento real de um ‘elevador espacial’

Engenheiros espaciais japoneses estão se preparando para realizar o primeiro teste real de um futuro ‘elevador espacial’ que conecta a Terra a uma estação orbital por meio de um cabo de transporte.

O experimento, primeiro a ser realizado no espaço de uma tecnologia desse tipo, foi projetado por uma equipe formada por pesquisadores da Universidade de Shizuoka e outras instituições.

Serão utilizados dois satélites cúbicos ultra-pequenos, desenvolvidos pela Faculdade de Engenharia de Shizuoka.

Cada satélite mede 10 centímetros de cada lado, e um cabo de aço de aproximadamente 10 metros de comprimento será usado para conectar os satélites.

O par de satélites será lançado a partir da Estação Espacial Internacional (ISS), e um contêiner que atua como um elevador se moverá em um cabo que conecta os satélites usando um motor. Uma câmera conectada aos satélites registrará os movimentos do contêiner no espaço.

Embora um experimento para estender um cabo no espaço tenha sido realizado anteriormente, será o primeiro teste para mover um contêiner em um cabo no espaço sideral. Se o experimento for bem sucedido, ele servirá como um passo à frente para realizar elevadores espaciais.

Se um elevador espacial fosse construído, as pessoas poderiam viajar para os complexos em órbita sem usar um veículo de lançamento e transportar suprimentos a baixo custo.

Espera-se que uma variedade de suprimentos, como painéis para a geração de energia solar e materiais para pesquisa e desenvolvimento no espaço, também possam ser transportados para o espaço, informa o jornal japonês The Mainichi.

“Em teoria, um elevador espacial é altamente plausível. As viagens espaciais podem se tornar populares no futuro “, disse Yoji Ishikaw, que lidera a equipe de pesquisa.

No entanto, vários desafios aguardam os pesquisadores, antes que eles possam realizar levantadores cósmicos, e o sucesso no desenvolvimento de um cabo de alta resistência é um fator-chave. Esses cabos devem ser resistentes a raios cósmicos de alta energia. O nanotubo de carbono é um forte candidato aos materiais que compõem os cabos. Outras tarefas incluem descobrir como transmitir eletricidade da Terra para o espaço e como evitar que detritos espaciais e meteoritos colidam com elevadores espaciais.