Vai ser assim: você irá solicitar uma corrida normalmente pelo aplicativo, e a escolha pelo carro autônomo será totalmente aleatória. Se você for escolhido para o teste, não irá pagar pela viagem. Quando o Volvo XC90 chegar, um tablet no banco traseiro irá avisar o cliente que ele está num veículo autônomo e assim explicará todo o procedimento.

O veículo é equipado com câmeras, lasers, radares e GPS, porém, todas as viagens serão monitoradas por humanos. Eles estarão no banco do motorista prontos para assumir o controle a qualquer momento, caso algo dê errado.

Além do mais, uma segunda pessoa irá no banco do passageiro tomando notas durante o percurso, que será gravado por câmeras internas e externas. A ideia disso tudo é coletar, analisar e corrigir todos os erros no menor tempo possível.

A montadora Volvo e o aplicativo Uber assinaram um acordo no começo do ano que prevê investimento na ordem de US$ 300 milhões para o desenvolvimento de um carro 100% autônomo. O objetivo do projeto é que ele esteja pronto para as ruas até 2021.

Mas não há exclusividade, e o Uber planeja fazer parcerias com outras montadoras para assim acelerar o processo. O Uber não tem intenção de fabricar seus próprios carros autônomos, mas tem a intensão de desenvolver kits que preparem os veículos para não precisarem de um motorista. Uber comprou a empresa Otto, uma startup que produz esse tipo de sistema.

uber-autonomo

Travis Kalanick, CEO do Uber, acredita que os dados coletados a partir do próprio aplicativo podem ajudar no desenvolvimento dos sistemas, já que motoristas e passageiros geram dados na escala de 160 milhões de quilômetros por dia. Dá pra acreditar?

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.