Uma nova versão do foguete SpaceX Falcon 9, que será usado para eventuais missões tripuladas, fez uma decolagem de estreia nesta sexta-feira(11) em Cabo Canaveral, na Flórida, transportando um satélite de comunicações para Bangladesh.

A recém-criada edição Block-5 do Falcon 9 – equipada com cerca de 100 atualizações para maior potência, segurança e reutilização em relação à antecessora Block-4 – do Kennedy Space Center.

Minutos depois, o impulsionador principal do Block-5 voou sozinho de volta à Terra para fazer um pouso seguro, aterrissando em uma navio-plataforma não tripulado que flutuava no Oceano Pacífico.

O impulsionador recuperável do Block-5 é projetado para ser reutilizado ao menos 10 vezes com remodelação mínima entre voos, permitindo lançamentos mais frequentes com custos mais baixos – um ponto essencial do modelo de negócios da SpaceX.

Reutilização aprimorada de foguetes também é um princípio central dos objetivos mais amplos do dono da SpaceX e empreendedor bilionário Elon Musk: tornar viagens espaciais comuns e então enviar humanos a Marte.

O voo aconteceu um dia após a contagem regressiva para o lançamento original ser pausada um minuto antes da hora de decolagem por conta de um problema técnico detectado nos computadores internos do foguete. A tentativa desta sexta-feira da SpaceX, formalmente conhecida como Space Exploration Technologies, aparenta ter acontecido sem problemas.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.