A empresa Airbus apresentou um conceito de um avião de passageiros chamado Bird of Prey (ave de rapina), cujos elementos de design se assemelham a partes do corpo de aves de rapina. Os desenvolvedores apontam que o conceito não será necessariamente transformado em um plano real, mas as idéias usadas em sua construção podem ser usadas para criar veículos futuros.

Os aviões normais funcionam bem para a aviação comercial, mas suas possibilidades de melhorar a eficiência e outras características de vôo já atingiram seu limite. É por isso que os projetistas de aeronaves estão inventando outros projetos para aeronaves.

Avião inspirado por aves de rapina

Assim, os designers da Airbus apresentaram o conceito de Bird of Prey, que utiliza diversas soluções inovadoras. Baseia-se na construção de uma aeronave de asa alta. Na maioria das aeronaves de asa alta, as asas são normalmente conectadas por uma seção central. Mas aqui apenas uma parte dos consoles tem uma forma plana, e na sua base as asas visivelmente se dobram e se juntam à fuselagem separadamente. Sob a asa existem quatro motores turboélice, dois de cada lado.

Outra característica incomum é o design das pontas das asas e cauda. Os desenvolvedores apontam que eles são feitos como penas de pássaros. Em cada extremidade da asa existem cinco pontas de diferentes comprimentos. Com a ajuda destes elementos flexíveis, instalados em vez de pontos estáticos, um piloto pode controlar a inclinação do avião. A cauda também é composta por vários segmentos. Um estabilizador vertical não é usado, o que, de acordo com os desenvolvedores, deve reduzir a resistência do ar.

Os projetistas afirmam que esses elementos aerodinâmicos incomuns, assim como o uso de uma usina híbrida, reduziriam o consumo de combustível de uma aeronave em cerca de 30 a 50% em comparação com modelos semelhantes. No entanto, a empresa não desenvolverá esse conceito específico para fazer um protótipo.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.