Hoje, os veículos elétricos vem aumentando cada vez mais no mundo. Em uma pesquisa da Bloomberg, indica que em 2040 as vendas de elétricos atingirão 60 milhões de unidades anuais, o equivalente a 55% do total.

Frete GRÁTIS ilimitado, Filmes, Séries, Músicas e muito mais com Amazon Prime! Teste GRÁTIS por 30 dias aqui.

Como é um motor de veículo elétrico

Falamos cada vez mais sobre carros eletrificados. Mas você sabe como é o “coração” deles? É bem simples, pois o motor elétrico, diferentemente do motor a combustão, tem só dois elementos: rotor e estator. Isso facilita a criação de powertrains (conjuntos motores) compactos, já com redutor e diferencial, como esse ao lado (o do Chevrolet Bolt, de 204 cv).

Há motores elétricos de muitos tipos, todos ligados tanto pelo princípio operacional quanto pelo fato de poderem não apenas usar eletricidade, mas também produzi-la. Isso não mudou desde seu surgimento, embora, é claro, inovações tenham aumentado a eficiência e a confiabilidade. Saíram de jogo os motores de corrente contínua, ganharam os de corrente alternada trifásica, usados ​​pelos elétricos atuais. Obviamente, esses últimos também são alimentados por corrente contínua, mas a evolução de acessórios da rede elétrica permitiu sua aplicação automotiva.

O advento dos inversores permitiu converter corrente contínua em corrente alternada, enquanto os controladores, que variam de frequência, permitem alteração a velocidade de rotação do motor. Os dois tipos de motores elétricos ​​mais usados estão “explodidos” ao lado. O mais comum hoje é o motor síncrono de ímã permanente. Ele é mais caro que o assíncrono, tanto pela maior complexidade da construção quanto por usar componentes feitos de materiais raros. Mas leva vantagem no desempenho, especialmente em altas cargas.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentário.

1 comentário

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here