As mais recentes descobertas de uma antiga floresta submersa deram esperança aos pesquisadores de poderem localizar um assentamento pré-histórico que foi considerado “perdido” por caçadores-coletores que viviam aqui cerca de 10.000 anos atrás, antes de as terras terem sido cobertas por água.

Os pesquisadores da Universidade de Bradford (Inglaterra) dragaram os restos da floresta fossilizada do fundo do mar do Norte, na região de Doggerland, perto da costa de Inglaterra, informa o Live Science.

Estas florestas antigas apontam para a existência de uma paisagem única, que dão esperança aos cientistas de estarem prestes a descobrir assentamentos do Paleolítico Médio com aproximadamente 10.000 anos.

Os restos encontrados da floresta fossilizada estão sendo examinadas para atualizar os mapas arqueológicos da região submersa, que na época antiga era habitada por milhares de pessoas.

“Estamos muito perto de encontrar o assentamento. Ele está lá e nós sabemos disso, precisamos apenas de bom tempo e de um pouco de sorte para chegar lá”, disse o arqueólogo ao portal Live Science.

Ao longo dos anos, inúmeros artefatos, incluindo ossos humanos, ferramentas antigas, e mesmo objetos feitos de osso, têm sido descobertos periodicamente na região, que se situa entre a costa leste de Inglaterra e os Países Baixos.

De acordo com as pesquisas anteriores, a região de Doggerland tinha rios, lagos e pântanos. Era habitada por caçadores-coletores cerca de 10.000 anos atrás. Entretanto, 2.000 anos depois, a região ficou submersa quando o nível do mar subiu e a área se tornou conhecida como mar do Norte.

Com informações de Sputnik.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.