Em 2015, David Hole estava em uma cidade perto de Melbourne, na Austrália com um detector de metais, e ele descobriu algo fora do comum – uma rocha avermelhada muito pesada com uma argila amarela.

Ele levou para casa e tentou de tudo para abri-lo, certo de que havia uma pepita de ouro dentro da rocha – afinal, a região que ele estava fica em Goldfields, onde a corrida do ouro na Austrália atingiu o auge no século XIX.

Para abrir a pedra, Hole tentou uma serra de pedra, uma rebarbadora, uma broca, até mesmo colocando no ácido, mas nada abriu a rocha. Isso porque o que ele estava tentando arduamente abrir não era pepita de ouro. Como ele descobriu anos depois, era um meteorito raro.

“Ele tinha esse visual esculpido e ondulado”, disse o geólogo Dermot Henry, do Melbourne Museum, ao The Sydney Morning Herald .

“Isso é formado quando eles vêm através da atmosfera, eles estão derretendo do lado de fora, e a atmosfera os esculpe.”

Incapaz de abrir a ‘pedra’, mas ainda intrigado, Hole levou o meteorito para o Museu de Melbourne para ser identificado.

“Eu olhei para muitas rochas que as pessoas acham que são meteoritos”, de fato, depois de 37 anos trabalhando no museu e examinando milhares de rochas, Henry explica que apenas duas eram meteoritos.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.