Sabemos que algumas provas matemáticas possuem algumas páginas, outras dezenas de páginas, e até teve uma que ocupou 13 GB de armazenamento. Mas agora três cientistas da computação das Universidades Kentucky e Swansea do texas, desenvolveram uma prova com impressionantes 200 TB, muita coisa, concordam?

Eles usaram diversos recursos de computação para resolver o problema booleano dos ternos pitagóricos. Este problema iludiu os matemáticos há décadas. Na década de 1980, O matemático Ronald Graham ofereceu um prêmio de US$ 100 para qualquer um que poderia resolvê-lo. (Ele devidamente entregou o cheque a um dos três cientistas da computação, Marijn Heule).

A pergunta foi a seguinte: existe uma forma de separar todos os números naturais (1, 2, 3, 4, …) em dois conjuntos, de forma que nenhum dos dois possua ternos pitagóricos? A resposta é não. Na matemática, geralmente é mais difícil provar que algo não é possível, afinal, infinitos números permitem infinitas combinações. Por isso, estes matemáticos tiveram bastante trabalho para chegar a essa conclusão simples.

Até o número 7.824, era possível criar dois conjuntos sem ternos pitagóricos. No entanto, quando os matemáticos chegaram a 7.825, eles descobriram que não havia mais como fazer isso: cada conjunto sempre teria pelo menos um terno pitagórico. A equipe levou cerca de 2 dias e 800 processadores para fazer a analise na Universidade do Texas com o supercomputador Stampede.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.