Quando se trata de encontrar novos tratamentos para os cientistas do câncer, o foco está em um agente anticâncer conhecido como ácido ribonucleico interferente (siRNA). Mas levar esse agente às células cancerígenas tem sido um desafio.

Frete GRÁTIS ilimitado, Filmes, Séries, Músicas e muito mais com Amazon Prime! Teste GRÁTIS por 30 dias aqui.

Cientistas da Universidade de Cambridge dizem ter a solução. Liderados pelo Dr. David Fairen-Jimenez, do Departamento de Engenharia Química e Biotecnologia de Cambridge, eles criaram uma plataforma que usa nanopartículas para levar o agente anticâncer às células. Os trabalhos deles foram publicados na revista Chem.

MOFs pode ser uma maneira viável de combater o câncer

As nanopartículas, conhecidas como estruturas metal-orgânicas ou MOFs, podem ser uma maneira viável de fornecer o agente. Para criar a plataforma, a equipe de cientistas usou simulações para identificar um MOF que tivesse o tamanho ideal para transportar o agente siRNA. Uma vez dentro da célula, ele quebra liberando o agente.

A plataforma supera alguns dos problemas associados ao uso de siRNAs para tratar o câncer. As moléculas tendem a ser instáveis e quebram as defesas naturalmente encontradas nas células. Também é difícil levar o agente às células que precisam ser tratadas. Mas com a nanopartícula especial, os cientistas conseguiram contornar isso.

“Com a terapia tradicional contra o câncer, se você estiver projetando novos medicamentos para tratar o sistema, eles podem ter diferentes comportamentos, geometrias, tamanhos e, portanto, você precisará de um MOF ideal para cada um desses medicamentos”, disse Fairen-Jimenez em um comunicado à imprensa anunciando a pesquisa. “Mas para o siRNA, uma vez que você desenvolva um MOF que seja útil, você pode, em princípio, usá-lo para uma série de diferentes sequências de siRNA, tratando diferentes doenças”.

MOFs navega com sucesso nos mecanismos naturais de defesa

Outro desafio que Fairen-Jimenez e sua equipe foram capazes de superar é o agente que está sendo interrompido em seu caminho para as células cancerígenas. Conhecido na comunidade médica como aprisionamento endossômico, ocorre quando a célula impede que um agente chegue a ela na forma de um mecanismo de defesa.

A equipe adicionou mais componentes ao MOF para garantir que o agente atingisse a célula de destino. Os cientistas conseguiram evitar o aprisionamento endossômico 27% das vezes, o que, segundo eles, é promissor.

Os cientistas acreditam que o sistema é versátil o suficiente para que eles possam adaptar o MOF para enviar sequências de siRNA para outros tipos de genes e podem até fornecer vários medicamentos ao mesmo tempo, permitindo a terapia combinada para matar células cancerígenas.

“Uma das perguntas que mais nos perguntam é ‘por que você deseja usar uma estrutura metal-orgânica para a saúde?’, Porque existem metais envolvidos que podem parecer prejudiciais ao corpo”, disse Fairen-Jimenez. “Mas nos concentramos em doenças difíceis, como câncer de difícil tratamento, para as quais não houve melhora no tratamento nos últimos 20 anos. Precisamos ter algo que possa oferecer uma solução; apenas anos extras de vida serão muito bem-vindos.” Conclui Fairen-Jimenez.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentário.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here