Qualquer pessoa que sofra de diabetes sabe como é importante monitorar o açúcar no sangue. A tecnologia melhorou esse processo, mas ainda requer agulhas e picadas nos dedos.

Pesquisadores da Universidade de Warwick, no Reino Unido, estão tentando mudar isso, aplicando inteligência artificial ao problema.

Em um artigo publicado na revista Scientific, os cientistas liderados pelo Dr. Leandro Pecchia demonstraram como eles podiam detectar açúcar no sangue usando sinais de ECG e sensores de uso fácil.

O sistema de IA funciona muito bem

Dois estudos piloto de voluntários saudáveis mostraram que a sensibilidade e especificidade médias do sistema eram de cerca de 82%, o que é comparável ao sistema atual usado para detectar hipoglicemia. Eles medem a glicose no fluido usando um sensor com uma agulha. O senor envia alarmes e dados para um dispositivo. Os dispositivos geralmente precisam ser calibrados duas vezes por dia e incluem testes de nível de glicose no sangue com picadas nos dedos.

Dr. Pecchia em um comunicado à imprensa diz: “Nossa inovação consistiu em usar inteligência artificial para detectar automaticamente hipoglicemia por meio de poucas amostras de ECG. Isso é relevante porque o ECG pode ser detectado em qualquer circunstância, inclusive no sono.”

Dados do próprio paciente usados ​​para treinar o algoritmo de IA

O que pode ter tornado o método dos cientistas de Warwick tão eficaz é que os algoritmos de IA são treinados com os dados do próprio paciente.

“Nossa abordagem permite o ajuste personalizado dos algoritmos de detecção e enfatiza como os eventos hipoglicêmicos afetam o ECG em indivíduos. Com base nessas informações, os médicos podem adaptar a terapia a cada indivíduo. Claramente, são necessárias mais pesquisas clínicas para confirmar esses resultados em populações mais amplas. É por isso que estamos procurando parceiros”, disse o Dr. Pecchia.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.