Quando a missão Cassini descobriu que o satélite Encélado de Saturno é o lar de um oceano potencialmente habitável, as coisas mudaram. Desde então, muitos dos esforços para procurar vida no local em futuras missões espaciais focaram nesses corpos de água subterrâneos.

E agora, a NASA está colaborando em um projeto da WHOI (Woods Hole Oceanographic Institution) para testar um drone submarino que explora esses oceanos subterrâneos.

Este drone foi projetado para explorar a zona hadal ou a área de Hades, localizada abaixo da zona abissal. O drone foi batizado como Orpheus em homenagem ao mítico herói grego que se lançou nas profundezas do inferno dominado por Hades.

Os cientistas esperam que este Orpheus encontre e fotografe novas criaturas marinhas que vivem no fundo do mar. E, em particular, a NASA espera criar um drone submersível tão pequeno e leve que um dia possa ser lançado ao espaço para explorar esses oceanos extraterrestres.

Orpheus é equipado com quatro câmeras de alta qualidade para ajudar o veículo a navegar e capturar a paisagem. E em um mergulho de teste que ocorreu em setembro passado, Orpheus vislumbrou algumas criaturas em forma de caranguejo e vermes tubulares.

Neste mergulho ele aprofundou para 176 metros. Quando desce para a área do Hades, pode chegar a 11.000 metros. Lá você terá que superar o problema da pressão, uma vez que Orfeu terá que suportar valores mais de 1.000 vezes maiores do que o existente no nível do mar.

Mas antes de viajar ao espaço, os cientistas precisam aprender outra coisa: reconhecer e observar formas de vida que possam prosperar com esses valores de pressão. Assim, os pesquisadores não vão ignorar nenhum sinal de vida desconhecida que esteja bem diante de seus olhos.

É por isso que a equipe científica de Orpheus está disposta a descer a uma grande profundidade para começar a identificar esses seres vivos adaptados a valores de pressão que também ocorrem naquela lua de Júpiter.

 

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.