O Deep Space Atomic Clock da NASA é algo que vai fazer as naves espaciais voarem com segurança e autonomamente para destinos como a Lua e Marte. 

Antes dos avanços no Relógio Atômico, as espaçonaves foram informadas para onde ir, calculando sua posição em relação à Terra.

Os dados são enviados através de um sistema de retransmissão que pode levar de minutos a horas para ser repassado. Embora esse sistema esteja funcionando bem para missões próximas, à medida que avançamos em direção a projetos mais profundos, é necessário um novo modo de navegação.

O relógio atômico é uma resposta possível. A tecnologia começará seu período de testes ainda neste mês. Ele será rigorosamente testado para ver se pode ajudar as espaçonaves a se localizarem no espaço.

Se os testes forem bem, isso poderá abrir as portas para um método de navegação unidirecional que permitiria que tanto espaçonaves autônomas quanto tripuladas voassem com segurança para o espaço profundo. 

“Cada espaçonave explorando o espaço profundo é dirigida por navegadores aqui na Terra. O Deep Space Atomic Clock mudará isso permitindo a navegação autônoma”, disse Jill Seubert, vice-investigador principal.

GPS muito impreciso para o espaço profundo

Dispositivos de GPS e smartphones determinam sua localização enviando dados para relógios atômicos em satélites que orbitam a Terra. A posição do dispositivo é determinada pela triangulação de sua posição em relação ao relógio atômico.

A espaçonave não pode usar GPS, pois pequenas imprecisões podem significar grandes distâncias. Em vez disso, eles atualmente usam satélites gigantes que enviam um sinal para a espaçonave, que a envia de volta à Terra.

Relógios extremamente precisos no chão medem quanto tempo essa mensagem leva, para enviar e receber, o que diz aos navegadores o quão longe a espaçonave está e com que velocidade está viajando.

Apenas como um eco

“É o mesmo conceito exato de um eco”, disse Seubert. “Se eu estou em frente a uma montanha e grito, quanto mais tempo o eco voltar para mim, mais longe fica a montanha.”

Enquanto o sistema estiver em som, pode demorar um longo tempo para que as mensagens sejam enviadas e recebidas. Lembra quando o mundo esperou por 14 minutos para ver se o rover Curiosity da NASA pousou com segurança em Marte?

Um Relógio Atômico a bordo de uma espaçonave significaria que uma mensagem é enviada da Terra diretamente para a espaçonave, que é então medida pelo relógio onboard e que a informação é usada para determinar sua localização.

A espaçonave pode então ajustar seu plano de vôo de acordo sem a necessidade de enviar uma mensagem de volta para a Terra.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.