Nas últimas semanas, vimos várias companhias aéreas oferecerem seus aviões comerciais para combater a pandemia do COVID-19. Isso varia da Delta Air Lines voando com médicos voluntários gratuitamente a transportes de suprimentos de Xangai para Lisboa. No entanto, os esforços não se limitam apenas às companhias aéreas. Até a Airbus enviou seu A330 MRTT (transporte de navios com múltiplas funções).

“Em tempos de maior necessidade, é desnecessário dizer que apoiamos nossos amigos… É por isso que agora estamos trazendo pacientes gravemente doentes da Itália para a Alemanha para tratamento com a nossa unidade de terapia intensiva da Força Aérea Alemã. É um importante sinal de solidariedade. A Europa tem que ficar unida.” disse Annegret Kramp-Karrenbauer, ministro da Defesa alemã.

A contribuição da Luftwaffe

A Força Aérea Alemã voou com o Airbus A310 para a cidade italiana de Bergamo ontem, 28 de março. A bordo da aeronave estavam seis pacientes italianos de terapia intensiva. As fotos da operação, você viu acima mas podem ser vistas também abaixo:


A aeronave voltou para a Alemanha – pousou na cidade de Colônia, a oeste do país. Os seis pacientes da Itália serão tratados em vários hospitais da região.

O A310 é classificado como um MRTT. Nesse caso, ele foi configurado para ser um recurso médico.

Segundo o Metro News, vários governos estaduais alemães estão oferecendo para atender  pacientes da Itália, dentre outros países. Pacientes do leste da França também foram transportados de avião para a Alemanha recentemente.

O Airbus A310 MRTT MedEvac

O A310 da Luftwaffe se parece com qualquer outro Airbus A310 do lado de fora. No entanto, de acordo com a DW, ele vem com o comando de transporte aéreo médico da OTAN. O Medevac está equipado com “equipamentos médicos de primeira linha”.

Isso inclui as seis estações de terapia intensiva, cada uma totalmente equipada com “a mais recente tecnologia médica, de computadores e sistemas de diagnóstico a máquinas respiratórias de longo prazo e injeções automáticas”. Esse equipamento a bordo permite que médicos e paramédicos altamente treinados façam quase tudo o que é feito em um hospital, exceto operar. Além das seis estações de atendimento completo, o avião também pode acomodar mais 38 pacientes com leitos hospitalares regulares.

A DW acrescenta que o sistema de configuração do MRTT é “baseado em um sistema modular relativamente simples incorporado a um Airbus comum”. Nas fotos, podemos ver isso na forma de faixas/sulcos nos quais as camas podem deslizar e travar. Esse sistema modular permite que a aeronave seja multifuncional, transportando 214 passageiros, 30 toneladas de carga ou 42 pacientes graves.

Conclusão

Mais do que nunca, o mundo está unido contra um único inimigo invisível. Será preciso cooperação internacional e compartilhamento de recursos, como nesta situação, para salvar tantas vidas quanto possível.

No momento em que escrevo, domingo, 29 de março às 17h30, a Alemanha e a Itália estão entre os cinco principais países que sofrem com a pandemia. A Alemanha registrou um pouco mais 60.000 casos de infecções e 489 mortes. A Itália está chegando a 100.000 infecções registradas e mais de 10.000 mortes.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.