Colombianos criam software para evitar deslizamentos de terra

Uma equipe de pesquisadores do Instituto de Estudos Ambientais (IDEA) da Colômbia desenvolveu um programa que mede em tempo real a saturação de água durante a chuva. Segundo o El Espectador, os desenvolvedores otimizaram um indicador chamado “A25”, a fim de conhecer o risco que pode causar uma chuva na cidade de Manizales.

Os cientistas instalaram 15 estações de monitoramento distribuídas em pontos estratégicos da cidade. “Queremos que os alarmes sejam mais específicos e não gerem um alerta para toda a cidade, por isso estamos atualizando e setorizando as estações de monitoramento”, explicou Antonio Castillo, aluno do Mestrado em Recursos Hídricos.

Sensores em toda a cidade

Estas estações foram colocadas usando a metodologia dos polígonos de Thiessen (uma construção geométrica que permite a divisão de subconjuntos) e conseguiram cobrir todo o perímetro urbano. No total, a rede é composta por 13 estações de monitoramento meteorológico, uma estação hidrometeorológica e uma central, conectadas ao Sistema de Alerta Antecipado (SAT).

As estações possuem sensores de chuva, vento, temperatura, pressão atmosférica e um sistema de comunicação que se conecta com a estação central, localizada na Universidade Nacional da Colômbia (Sede Manizales) e envia relatórios a cada 5 minutos. 

Da mesma forma, os desenvolvedores analisam as chuvas dos últimos 25 dias para determinar os alertas, que podem ser: amarelo (quando chega a 200 ml), laranja (se exceder 300 ml) e vermelho (se atingir o 400 ml). Este último nível é o mais perigoso de todos.

A ciência colombiana está passando por um bom momento. No início deste ano, a criação do Ministério da Ciência tornou-se oficial e, há apenas alguns dias, uma equipe de estudantes colombianos derrotou o Japão em um torneio robótico pela primeira vez.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários

Quer ficar por dentro do assunto Smart City, o mais falado no Brasil e no mundo? Deixe seu e-mail e receba em primeira mão! clicando aqui.