Osmartphone é talvez a invenção definidora do século XXI até agora. Como Elon Musk coloca, os smartphones nos dão superinteligência com o clique de um botão. Eles também ajudam a nos conectar ao mundo e a saber onde estamos a qualquer momento.

Mas nem tudo foi assim. Nós somos incrivelmente dependentes de nossos dispositivos, o vício em smartphones fazem com que muitas conversas nunca ocorreram porque as pessoas estavam ocupadas demais usando seus dispositivos.

Muitas pessoas tentaram encontrar um antídoto para os piores aspectos da tecnologia de smartphones. Uma dessas pessoas é Justine Haupt, que acaba de criar o que chama de “celular rotativo”.

Para alguém com idade suficiente para lembrar de telefones rotativos, as engenhocas faziam da discagem de um número uma tarefa francamente complicada.

Um usuário marca um número em um disco rotativo (figura abaixo) colocando um dedo em todo o número que deseja discar. Em seguida, giram o mostrador de plástico até alcançar o clipe de metal e o soltam, permitindo que o mostrador volte ao lugar e registre o número discado. Eles precisam fazer isso para cada dígito de um número de telefone. Certamente, é preciso um esforço mais cognitivo do que nossos smartphones hoje.

Mas ei, talvez precisemos disso. Talvez tenhamos que pensar um pouco mais no número de quem estamos discando. Além disso, muito importante, com um sistema de discagem rotativa, o temido botão analógico simplesmente não é possível.

O melhor do antigo e do novo

A melhor coisa sobre o design de Haupt é que ele é completamente de código aberto, o que significa que ela compartilhou livremente seus designs para que qualquer pessoa com o know-how possa construí-lo, se assim o desejar.

Agora, o telefone celular não é da old-school apenas por causa disso. Como Justine Haupt descreve em seu site, onde ele entra em muitos detalhes sobre o design, “em um mundo meticuloso, irritante e com tela sensível ao toque de pessoas hiperconectadas usando telefones sobre os quais eles não têm controle ou compreensão, eu queria algo que fosse inteiramente meu, pessoal e absolutamente tátil, além de me dar uma desculpa para não enviar mensagens de texto”.

Como explica Haupt, ele escolheu um mostrador de um telefone antigo da Western Electric Trimline, pois é bastante compacto no que diz respeito aos mostradores rotativos. Ele conectou isso a um chipset de celular moderno e a uma placa personalizada fabricada na China. O gabinete, no entanto, foi impresso em 3D e especialmente projetado.

O telefone integra alguns recursos modernos, como um medidor de sinal de 10 LEDs, botões de atalho programáveis para ligar para números específicos, um botão liga/desliga e uma tela ePaper curvada (considere a Samsung) que exibe informações básicas como chamadas perdidas.

“Minha intenção é usá-lo como meu telefone principal. Ele cabe no bolso; é razoavelmente compacto; ligar para as pessoas com quem mais ligo é mais rápido do que com meu telefone antigo, e a bateria dura quase 24 horas”, explica Haupt.

Deseja construir o seu? Veja o passo a passo aqui.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.